Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Nasceu em Campo de Ourique um novo edifício residencial só com apartamentos para arrendar

Localizado num bairro de Lisboa, com muita procura, chama-se Francisco Metrass e conta com cinco apartamentos exclusivamente dedicados ao arrendamento.

As vistas de uma das casas / JLL
As vistas de uma das casas / JLL
Autor: Redação

A zona de Campo de Ourique, em Lisboa, conta com um novo edifício residencial exclusivamente vocacionado para arrendamento. Trata-se de uma construção nova, promovida especificamente para ser colocado neste mercado, e que traz a este bairro, localizado no coração da capital, cinco apartamentos T3 para arrendar. O projeto, apelidado de Francisco Metrass, está concluído e espera-se que os novos inquilinos possam entrar já a partir de setembro de 2020.

O edifício foi desenhado pelo arquiteto Falcão de Campos e está a ser comercializado, em exclusivo, pela JLL. Os apartamentos, modernos e luminosos, têm áreas de 133 metros quadrados (m2), estacionamento privativo,  e “vistas desafogadas”, e que prometem "dar um novo impulso ao mercado de arrendamento residencial lisboeta”, segundo se pode ler no comunicado enviado às redações, sem revelar preços. Mas no site de comercialização é indicado que cada apartamento tem uma renda mensal de 2.400 euros.

Os apartamentos têm 133 m2 / JLL
Os apartamentos têm 133 m2 / JLL

Este é o primeiro projeto residencial desenvolvido de raiz para arrendamento que a JLL comercializa e está “bastante confiante” no seu sucesso. Para Patrícia Barão, Head of Residential da consultora, o Francisco Metrass “é um produto inovador ao colocar toda a sua oferta para arrendamento de forma estruturada”. “Vai ao encontro de uma procura cada vez maior que não encontra habitação para arrendar a longo-prazo em Lisboa, ainda para mais numa zona residencial tão disputada como Campo de Ourique”, refere a responsável.

Para Patrícia Barão, encontrar apartamentos amplos e pensados de raiz para este mercado, com estacionamento e boas vistas, numa zona simultaneamente familiar e cosmopolita, “é uma proposta única que muitas famílias não vão querer perder”. Adianta, de resto, que vão chegar cada vez mais projetos direcionados ao arrendamento residencial de longo-prazo em Lisboa, acreditado que “este mercado irá finalmente consolidar-se, podendo ser uma alternativa muito interessante num momento de maior incerteza como o que atravessamos hoje”.