Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Imobiliário resiste a “investidores oportunistas” e pode fechar o ano com saldo positivo

Pandemia ainda não travou subida de preços. Cenário de incerteza coloca dúvidas, mas operadores do setor estão confiantes.

Photo by Hunters Race on Unsplash
Photo by Hunters Race on Unsplash
Autor: Redação

O preço das casas continuou a subir mesmo em tempos de pandemia, revelam os dados mais recentes do Instituto Nacional de Estatística (INE). E apesar das vendas terem caído a pique - muitas operações foram adiadas -, as previsões apontam para um balanço final de ano positivo, segundo as estimativas dos especialistas. A verdade é que o imobiliário não passou “impune” ao contexto provocado pela Covid-19, mas está a resistir e, para já, a fazer frente aos “investidores oportunistas” à espera de saldos.

Paulo Sarmento, diretor de mercados de capitais da Cushman & Wakefield, garante que o mercado português continuou a atrair “investidores de grande prestígio internacional". Citado pelo Jornal de Negócios, o responsável admite, porém, a existência de “investidores oportunistas a acompanhar de perto o nosso mercado, à espera de vendas forçadas pela parte de proprietários em dificuldade – sobretudo no setor hoteleiro”. Ainda assim, o especialista acredita que as moratórias de rendas e de empréstimos bancários devem permitir que os proprietários resistam a baixar preços.

E mesmo num cenário de incerteza, tudo aponta para um balanço final de ano positivo. “Atualmente, a previsão de investimento no imobiliário de rendimento é de 2.700 milhões de euros e pode vir a pôr 2020 no terceiro ano de maior investimento que alguma vez já observámos neste segmento, suportado por uma mão-cheia de transações de grande dimensão. Felizmente, estamos a atingir valores de investimento superiores aos verificados nas anteriores crises financeiras”, acrescenta ainda Nuno Nunes, diretor de mercados de capitais da CBRE, citado pela publicação.