Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Rx aos preços das casas e das rendas em Portugal na última década – subiram mais de 40% e 20%

Trata-se da 12º maior subida entre os Estados-membros da UE, segundo dados do Eurostat.

Imagem de Thewonderalice por Pixabay
Imagem de Thewonderalice por Pixabay
Autor: Redação

No espaço de dez anos, entre 2010 e o quarto trimestre de 2020, os preços das casas subiram mais de 40% em Portugal. Um cenário de crescimento que também se verificou no mercado de arrendamento, com o valor cobrado por senhorios a inquilinos a disparar mais de 20%. Trata-se de valores bem superiores aos verificados na média dos países da União Europeia (UE) e da Zona Euro, segundo dados divulgados esta quinta-feira (8 de abril de 2021) pelo Eurostat.

“Ao comparar o quarto trimestre de 2020 com 2010, constata-se que os preços da habitação aumentaram mais que as rendas em 18 Estados-membros da UE”, conclui o gabinete de estatísticas europeu, salientando que os “preços das casas cresceram em 23 Estados-membros e diminuíram em quatro”. 

Portugal registou, de resto, a 12ª maior subida, sendo que a lista é liderada pela Estónia (+112,8%). Luxemburgo (+99,8%), Hungria (+90,6%), Letónia (+85,6%) e Áustria (+81,4%) completam o top cinco. Já as maiores – e únicas – descidas tiveram lugar na Grécia (-28,1%), Itália (-15,2%), Espanha (-5,2%) e Chipre (-3,4%).

Eurostat
Eurostat

No que diz respeito às rendas, e tendo em conta o mesmo cenário temporal, o quarto trimestre de 2020 com o ano de 2010, o Eurostat constata que “os preços aumentaram em 25 Estados-membros e diminuíram em dois”. 

Portugal, também neste caso, teve a 12º maior subida. Os maiores aumentos nas mensalidades cobradas aos arrendatários ocorreram na Estónia (+143,5%), Lituânia (+109,2%) e Irlanda (+61,8%), que ocupam, por esta ordem, os três primeiros lugares do pódio. Já as únicas duas descidas de rendas verificaram-se na Grécia (-25,2%) e em Chipre (-4,1%).