Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

1º Direito chega a Lagos – e vai destinar casas a 339 famílias com investimento de 18 milhões

Já estão em construção dois empreendimentos habitacionais em Lagos. Primeiras casas deverão ser entregues já em 2022.

Casas em Lagos
Wikimedia commons
Autor: Redação

O programa 1º Direito já chegou a Lagos. O Instituto da Habitação e da Reabilitação Urbana (IHRU) já assinou o acordo de colaboração com o município de Lagos para a Estratégia Local de Habitação, que prevê o investimento de 18 milhões de euros para promover soluções habitacionais para 339 famílias que hoje vivem em casas sem condições condignas.

O acordo foi assinado no passado dia 24 de maio de 2021 e prevê criar soluções habitacionais que passam por reabilitar frações e até mesmo prédios destinados à habitação, a construção de prédios ou empreendimentos habitacionais e ainda o arrendamento de habitações para efeitos de subarrendamento, refere em comunicado o ministério das Infraestruturas e da Habitação.

Tendo em vista oferecer casas dignas a 339 famílias carenciadas em Lagos – às quais acrescem 60 agregados a salvaguardar junto dos beneficiários diretos -, o IHRU prevê um investimento global de 18 milhões de euros, sendo que 10,26 milhões são a fundo perdido, refere ainda a mesma nota de imprensa.

Lagos
Wikimedia commons
Preço por m2 das casas é um problema

Na cerimónia, que decorreu online, o Presidente da Câmara Municipal de Lagos, Hugo Pereira, destacou um dos problemas no município: o preço por metro quadrado das casas sempre foi “muito elevado”. E, por esse motivo, “no passado, apenas foi possível oferecer condições de habitação a preços acessíveis graças à ajuda do Estado Central, das Cooperativas e do município”, disse na ocasião citado pela nota divulgada pela própria autarquia.

“Depois, assistiu-se a um desinvestimento nesta área com um interregno na construção de habitação a custos controlados. Reverter essa tendência mais recente, construindo e atribuindo novamente casas a preços acessíveis é o propósito da Estratégia Local de Habitação de Lagos elaborada e agora homologada”, acrescentou Hugo Pereira citado pela mesma publicação.

Já há projetos em marcha

Para fazer face ao problema, já estão em construção dois empreendimentos habitacionais, em Bensafrim e no Sargaçal, e o projeto para construção na cidade de Lagos está em fase avançada. “Tudo faremos para respeitar o período de seis anos contratualizado com o IHRU e começar já em 2022 a atribuir fogos, dando resposta ao máximo de famílias possível”, referiu ainda o autarca.

O Secretário de Estado da Descentralização e da Administração Local, Jorge Botelho, salientou a importância deste acordo para Lagos, para o Algarve e para o país. “Dar condições às pessoas para viverem, trabalharem e constituírem família é um desígnio social”, disse ainda.

Praia de Lagos
Wikimedia commons
Também Marina Gonçalves, Secretária de Estado da Habitação, considera que este é um passo muito importante para a Estratégia Nacional no contexto das novas políticas de habitação. “Saliento a boa articulação e o trabalho conjunto desenvolvido entre o IHRU e o município, graças ao qual vai ser possível dar resposta a cerca de 399 famílias em Lagos”, referiu na ocasião.

Com este e com o acordo assinado com a Câmara Municipal de Penela no mesmo dia, contam-se já 52 os municípios com Acordo de Colaboração no âmbito do Programa 1º Direito assinado.