Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Moradias com forte procura na pandemia: representam 37% das casas compradas

Entre abril de 2020 e abril de 2021, foram compradas 111.301 moradias, num total de 302.171 imóveis transacionados.

Moradias com forte procura na pandemia
Imagem de Paulo F por Pixabay
Autor: Redação

A procura de imóveis localizados fora dos centros das cidades aumentou com o aparecimento da pandemia da Covid-19, e são muitas as pessoas que estão a optar agora por comprar moradias em vez de apartamentos. Num ano, entre abril de 2020 e abril de 2021, as moradias representam 37% do total de aquisições feitas em Portugal continental e ilhas, ou seja, num total de 302.171 transações, 111.301 são relativas a moradias adquiridas com recurso a financiamento bancário. Significa isto que quase quatro em cada 10 casas compradas na pandemia foram moradias. 

Segundo o ECO, que se apoia em dados do Instituto Nacional de Estatística (INE), os apartamentos continuam a liderar o ranking de tipos de alojamentos comprados, mas a representatividade no global das transações financiadas pela banca está a diminuir, no caso para 63%.

Os números ganham força tendo em conta que este cenário não se verificava antes do aparecimento da pandemia, com as moradias a representarem cerca de um terço (33%) do total das aquisições.

Em maio, junho, julho, agosto e setembro de 2020, a percentagem de moradias adquiridas em função do total superou sempre os 37%, escreve a publicação, acrescentando que a tendência se repetiu já este ano, em março (37,1%) e abril (37%). Foi em junho do ano passado que houve mais pessoas a comprar moradias (38,1% do total de aquisições – 6.270 dos 16.456 imóveis transacionados.