Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Misericórdia do Porto quer colocar 100 casas em arrendamento acessível

Primeiro edifício a ser intervencionado no Porto já está identificado.

Reabilitação porto
Imagem de Gianni Crestani por Pixabay
Autor: Redação

A Santa Casa da Misericórdia do Porto (SCMP) quer colocar no mercado 100 casas com rendas acessíveis. E, para isso, aderiu a dois programas públicos de habitação: ao 1º Direito e ao de arrendamento acessível. A próxima etapa passa agora por construir de raiz 80 novas casas e por reabilitar 20 imóveis, quase todos devolutos.

Aquele que é considerado o maior proprietário privado da cidade do Porto já identificou os imóveis que vão ser alvo de intervenção. No que diz respeito à construção de raiz, o primeiro edifício a ser intervencionado é o que faz esquina entre Rua de Monsanto e a Praça 9 de Abril, em Paranhos. Aqui as obras vão arrancar já em setembro e deverão estar concluídas em dois anos, refere o jornal Público.

Há outros imóveis já referenciados na cidade do Porto para construir habitações de raiz, que se situam nas ruas de Oliveira Monteiro (Boavista), Dr. Alberto Aguiar (Corujeira), dos Bragas (Cedofeita) e Marques Marinho (Paranhos), avança o mesmo jornal.

Quando à reabilitação, os imóveis que vão ser alvo de intervenções situam-se nas ruas de Costa e Almeida (Campo Lindo), na Conde de Ferreira (Bonfim) e também nas Escadas do Codeçal (traseiras do jardim da Cordoaria).

Este é um dos projetos que foram submetidos no âmbito do programa 1ºDireito, que visa criar soluções habitacionais para as famílias que hoje vivem sem condições condignas. E a SCMP revela ainda que para fazer face às necessidades da população do Porto poderá fazer uma nova avaliação do património e avançar com uma segunda fase de intervenção.