Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Como preparar os animais de estimação para o regresso (dos donos) ao escritório

É importante preparar os amigos de quatro patas para esta transição, garantindo que mantêm-se saudáveis e felizes.

Como preparar os animais de estimação para o regresso (dos donos) ao escritório
Photo by Irina on Unsplash
Autor: Redação

Um dos pontos positivos da quarentena foi passar mais tempo de qualidade com os animais de estimação, entre muitas brincadeiras e passeios ao ar livre. Mas a verdade é que agora, numa altura em que o teletrabalho deixa de ser obrigatório e há cada vez mais pessoas a regressar aos escritórios, é preciso preparar os amigos de quatro patas para esta transição, garantindo que mantêm-se saudáveis e felizes.

Com planeamento, é possível ajudar os animais de estimação a adaptarem-se à nova (velha) rotina – embora possa não ser tão divertida –, ajudando-os a relaxar até voltares para casa. Katy Nelson, veterinária da Chewy, partilhou com o Apartment Therapy algumas dicas que podem tornar o regresso ao escritório mais fácil para os donos e os seus “patudos”.

Ir com calma

Voltar à rotina é um processo. E por isso o melhor é mesmo não ter pressa. Enquanto ainda estiveres em casa, diz a especialista, deves tentar restabelecer os horários das refeições e as pausas para ir à rua. O ideal será também sair de casa alguns dias por semana à mesma hora (a hora que por exemplo sairias para o trabalho) para acostumá-los a essa ideia.

Será igualmente importante garantir que os animais de estimação tenham o que precisam para sentirem-se seguros e confortáveis enquanto estiveres fora.

Voltar a criar hábitos

Os animais de estimação são criaturas de hábitos, tal como nós. Quer isto dizer que uma rotina de saídas mantinais poderá trazer algum conforto e previsibilidade a estes fiéis companheiros. Antes de saires deves dar-lhes bastante atenção, mas evita o toque ou contacto visual quando estiveres mesmo para “fechar a porta”. Se o teu cão ou gato começar a mostrar sinais de ansiedade de separação, como comportamento destrutivo ou “acidentes”, deverás falar com um profissional.

Photo by Manuel Meza on Unsplash
Photo by Manuel Meza on Unsplash

Aumentar a atividade

Os animais ficam entediados assim como as pessoas. Precisam de exercitar o corpo e cérebro. Para isso, Katy Nelson sugere um investimento em alguma diversão interativa, como brinquedos de quebra-cabeças e outros para que eles possam estar entretidos durante os tempos mortos.

Pedir ajuda quando necessário  

Podes pedir ajuda a um amigo ou familiar para passeios, por exemplo, caso não tenhas tempo. Se achares que o teu animal de estimação não está a adaptar-se bem (constantes acidentes, desarrumação, latidos escessivos etc..), segundo a especialista, deves considerar consultar um treinador.