Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

SIL 2021 abre portas: “Imobiliário tem potencial para continuar a crescer”

“Somos o ponto de encontro do setor imobiliário”, diz ao idealista/news Sandra Fragoso, gestora do evento, que termina domingo.

Salão Imobiliário de Portugal realiza-se na FIL, em Lisboa
Edição anterior da feira e, à direita, Sandra Fragoso, gestora do SIL / SIL

Via verde para que a edição deste ano do Salão Imobiliário de Portugal (SIL), a 24ª, seja um sucesso. A maior e mais importante feira do setor imobiliário do país abre portas esta quinta-feira e termina domingo (10 de outubro de 2021), realizando-se – como sempre na FIL, em Lisboa – num contexto bem mais favorável que no ano passado. Sandra Fragoso, gestora do SIL, diz ao idealista/news que “o salão está a regressar ao seu auge”. “Somos o ponto de encontro do setor”, atira, deixando claro que o "imobiliário tem potencial para continuar a crescer" no pós-pandemia.

Otimismo é, de resto, palavra de ordem. Destacando que a edição do ano passado foi “especial”, devido aos constrangimentos causados pela pandemia da Covid-19, Sandra Fragoso enaltece o facto de ter sido “uma das poucas” feiras na Europa, “se não a única”, a decorrer em formato presencial, o que demonstra “a atitude positiva e resiliente que o setor imobiliário assumiu”. “Esperamos e estamos expetantes que, nesta edição de 2021, voltaremos a apresentar um SIL ao qual habituámos os nossos expositores, parceiros e visitantes”, afirma.

Segundo a responsável, “sem dúvida” que este é um bom momento para investir em imobiliário em Portugal. “O setor encara o ano de 2021 como a alavanca para voltar a potenciar o mercado imobiliário no nosso país”, comenta, sublinhando que o interesse em Portugal provém de várias geografias mundiais: “(…) Continuamos a ter os mercados tradicionais que continuam a investir em Portugal, tais como os belgas, franceses, ingleses, norte-americanos, chineses, suíços, brasileiros e espanhóis. De referir que, nos últimos tempos, Portugal tem captado o interesse de investidores israelitas e também indianos”. 

Este são apenas alguns dos temas abordados por Sandra Fragoso na entrevista que deu por escrito ao idealista/news, e que pode ser lida em baixo na íntegra. Para consultares o programa da feira clica neste link. De referir que o SIL decorre entre as 11h e as 19h nos dias 7 e 8 de outubro, entre as 14h e as 20h no dia 9 e entre as 14h e as 19h no dia 10 de outubro. 

Salão Imobiliário de Portugal promete ser um êxito
Sandra Fragoso, gestora do SIL / SIL

O que esperar da edição deste ano do SIL?

A retoma económica do setor das feiras e eventos proporcionará um SIL com contacto presencial – o verdadeiro local de networking –, o que alavancará também o mercado imobiliário. Mais do que nunca, as empresas valorizam o ambiente de feira, mais físico, mais próximo, onde a interação com os diferentes intervenientes é fundamental. Esta edição do SIL 2021 apostará num evento presencial com expositores, visitantes e a realização de conferências, e será um evento com uma maior representatividade dos setores que compõem o mercado imobiliário. 

Que novidades terá esta edição face à edição do ano passado?

Organizamos as Conferências SIL Investement PRO – em parceria com a APPII (Associação Portuguesa de Promotores e Investidores Imobiliários) e a APR (Associação Portuguesa de Resorts). Vão decorrer nos dias 7 e 8 de outubro, onde serão debatidos alguns dos temas mais relevantes para o setor. Focamo-nos nas temáticas que marcam a atualidade e servem de antevisão para o futuro do mercado imobiliário, tais como: o papel do turismo residencial, a visão dos profissionais do setor, medidas para simplificar o licenciamento urbano, o futuro do setor imobiliário, como reativar o turismo, o olhar dos investidores internacionais e o Plano de Recuperação e Resiliência (PRR) e quais os impactos que terá no setor do imobiliário. Toda a informação está disponível neste link.

O SIL continua a apresentar a parte exposicional e o debate e troca de ideias sobre o futuro e as tendências do setor, é algo que nos caracteriza, que está no nosso ADN.

"Somos o ponto de encontro do setor. O mercado manteve-se forte e resiliente ao longo destes meses, e são eventos como o SIL que impulsionam o dinamismo do setor"

São esperados quantos visitantes? Mais que na edição do ano passado e na de 2019?

O ano passado foi uma edição especial. Importa destacar que, em 2020, a Fundação AIP, com o apoio do Conselho Estratégico do SIL, e do setor, realizou uma das poucas, se não a única feira presencial do setor imobiliário na Europa, demostrando assim a atitude positiva e resiliente que o setor imobiliário assumiu, não deixando de estar presente e reforçando a confiança no maior evento do setor imobiliário realizado em Portugal.

Esperamos e estamos expetantes que, nesta edição de 2021, voltaremos a apresentar um SIL ao qual habituámos os nossos expositores, parceiros e visitantes.

Salão Imobiliário de Portugal promete ser um êxito
Edição anterior do SIL / SIL

E expositores, quantos serão? Quantos a mais que na edição do ano passado e na de 2019 (para se ter uma ideia da diferença)?

Novamente, reforçamos que 2020 foi uma edição especial. Passámos de um SIL com dois pavilhões em 2019, para um SIL com um pavilhão partilhado com a Tektónica em 2020 – um ano atípico em todos os sentidos, como bem sabemos. 

Para esta edição de 2021, o SIL volta a ter um pavilhão inteiro, o que demonstra que o salão está a regressar ao seu auge, com cerca de uma centena de expositores. 

Que importância tem ou continua a ter o SIL para setor do imobiliário?

Somos o ponto de encontro do setor. O mercado manteve-se forte e resiliente ao longo destes meses, e são eventos como o SIL que impulsionam o dinamismo do setor. Esta edição do SIL terá uma maior representatividade de todos os setores que compõem o mercado imobiliário, como já referi. Teremos cerca de 100 empresas, que é fruto da confiança e segurança que a organização do salão transmitiu ao mercado, provando ser um evento seguro e gerador de negócios. É essa a importância do SIL: sermos o local por excelência onde o network e os negócios do setor se concretizam. 

"Portugal continua a ser muito atrativo para o investimento, não só nacional, mas também estrangeiro (...). Estão reunidas todas as condições para continuarmos a atrair investimento"

Portugal continua a ser um destino atrativo para os investidores? Porquê?

O nosso país continua a ser muito atrativo para o investimento, não só nacional, mas também estrangeiro, pois continuamos a oferecer excelentes oportunidades de investimento, comparando com outras cidades europeias. Temos um clima maravilhoso, sabemos receber, somos um dos países mais seguros no mundo para viver, creio que estão reunidas todas as condições para continuarmos a atrair investimento.

Há novos investidores a apostar no mercado imobiliário português? De que nacionalidades

O mercado português continua a ser atrativo para os investidores internacionais, continuamos a ter os mercados tradicionais que continuam a investir em Portugal, tais como os belgas, franceses, ingleses, norte-americanos, chineses, suíços, brasileiros e espanhóis. De referir que, nos últimos tempos, Portugal tem captado o interesse de investidores israelitas e também indianos.

Salão Imobiliário de Portugal promete ser um êxito
Assim foi o SIL 2020 / SIL

Este é um bom momento para investir em imobiliário em Portugal? Porquê?

Sem dúvida. O país e o mundo estão a reerguer-se depois de uma pandemia que afetou todos os setores da sociedade. Embora o mercado imobiliário se tenha mantido forte e resiliente, também sofreu algumas consequências. O setor encara o ano de 2021 como a alavanca para voltar a potenciar o mercado imobiliário no nosso país. 

Sabemos que, numa fase pré-covid, o mercado imobiliário mostrava uma dinâmica ímpar, registando recordes históricos nos valores de comercialização e significativos volumes de transação em todo os segmentos. Neste momento, o mercado não tem parado, e o setor residencial continua a crescer, com taxas de juro a níveis mínimos e aumento de procura face à oferta, o que tem contribuído para o dinamismo do setor. 

"[Com a pandemia] houve uma alteração no conceito de habitar, onde se privilegiam áreas mais generosas, com mais espaços verdes, com aproveitamento de varandas e terraços e uma maior procura de moradias fora dos grandes centros urbanos"

O que mudou no setor com a pandemia? Que ilações há a retirar? 

O setor mostrou-se resiliente e soube adaptar-se à nova realidade, reinventando-se. Reforçou a utilização da tecnologia para poder mostrar e negociar os seus ativos imobiliários com os potenciais compradores. Portugal soube dar uma boa resposta.

No passado mês de julho foi aprovado em Conselho de Ministros um novo diploma que possibilitará que determinados atos jurídicos possam ser realizados à distância, o que irá permitir aos investidores internacionais uma aquisição mais célere e sem necessidade de se deslocarem ao nosso país.

Também houve uma alteração no conceito de habitar, onde se privilegiam áreas mais generosas, com mais espaços verdes, com aproveitamento de varandas e terraços e uma maior procura de moradias fora dos grandes centros urbanos.

O setor do imobiliário e da construção mostrou-se muito resiliente em tempos de pandemia. Acredita que este cenário se vai manter?

Acredito que o setor imobiliário tem potencial para continuar a crescer, ficando dependente dos condicionalismos políticos e económicos do país e do mundo e da estabilidade da banca.

Que mensagem gostaria de deixar às pessoas que não conhecem o SIL e tencionam, este ano, visitar a feira?

O SIL é o salão do imobiliário com maior expressão no nosso país, não há dúvidas. O visitante, seja profissional ou público, irá encontrar num único espaço um conjunto de soluções integradas e que se complementam, que vão desde a escolha da casa nova, do crédito bancário, de serviços. Pode ainda escolher os novos materiais de construção para remodelar a casa, encontrar empresas especializadas em construção civil, gestão de obras, licenciamentos, projetos de interiores, remodelações, recuperação de edifícios.

Salão Imobiliário de Portugal promete ser um êxito
Edição anterior do SIL / SIL