Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

internacionalização do sector do mobiliário só é possível com cooperação

em causa está um estudo da faculdade de economia da universidade do porto
Autor: Redação

um estudo da faculdade de economia da universidade do porto (fep) concluiu que o sucesso da internacionalização do sector português do mobiliário depende de uma “maior cooperação” entre empresas e da criação de “uma única associação”. segundo o relatório, encomendado pela associação portuguesa das indústrias de mobiliário e afins (apima), o trabalho focou-se na internacionalização e promoção internacional do sector e visou a criação de um livro branco para orientar a actividade

a fep concluiu, no entanto, que “não foi possível atingir” este objectivo devido “ao contexto de crise e à luta pela subsistência por parte das empresas”, que determinaram uma “ausência de consenso e de visão integrada sobre o futuro do sector”

entre as conclusões expressas no estudo destaca-se a relevância estratégica do sector do mobiliário e colchoaria para a internacionalização da economia portuguesa e o “bom desempenho” das empresas, traduzido no aumento das exportações sectoriais

de acordo com o público, que se apoia no referido estudo, o início do processo de internacionalização do sector foi “mais reactivo do que sistematizado e planeado”. nesse sentido, torna-se necessário “um maior envolvimento das empresas com o associativismo” e a “resolução da questão central da representatividade”. “a concretização do potencial do sector de mobiliário e colchoaria carece de maior cooperação entre as empresas, no desenvolvimento de uma visão partilhada e estratégica para o sector”, defende a fep, salientando que “a internacionalização e a promoção internacional do sector como um todo terão efeitos positivos na economia sectorial e nacional”