Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Mercado imobiliário português é o 27º mais transparente do mundo

Gtres
Gtres
Autor: Redação

O mercado português ocupa a 27ª posição no ranking do Índice Global de Transparência no Imobiliário – Global Real Estate Index (GRETI) na sigla original –, que analisou 109 mercados a nível mundial e foi realizado pela consultora JLL e pela LaSalle Investment.

A Europa domina o ranking, com seis países europeus posicionados no top 10 global. Dos 109 mercados imobiliários globais analisados, dois terços registaram progressos nos níveis de transparência ao longo dos últimos dois anos, conclui o estudo. A liderar a lista está o Reino Unido, sendo que também se encontram no top 10 França (5º), Holanda (7º), a Irlanda (8º), Alemanha (9º) e Finlândia (10º).

“Portugal consolida a sua presença no grupo dos mercados ‘transparentes’, o qual só é superado pelo grupo de países que ocupam os 10 primeiros lugares deste Índice, classificados como de ‘Elevada Transparência’. O país (...) ficou, no entanto, limitado no seu potencial de evolução, devido sobretudo à conjuntura económico-financeira que afetou a Zona Euro”, refere a JLL em comunicado.

Segundo Pedro Lancastre, diretor geral da JLL Portugal, o mercado imobiliário nacional “tem conquistado cada vez mais a confiança de investidores, promotores e ocupantes corporativos, como se pode ver pelos níveis de atividade ocupacional e volume de investimento captado nos dois últimos anos”.

Já Jeremy Kelly, diretor de Global Research Programmes na JLL e principal responsável por este relatório, considera que “o mundo é hoje mais transparente do que nunca” e que “os padrões continuam a melhorar”. “Mas, ao mesmo tempo, o ‘gap’ entre os países mais e menos transparentes está a acentuar-se”, frisou.

O estudo concluiu ainda que houve um “progresso contínuo na transparência do imobiliário comercial globalmente”, sendo que “dois terços dos mercados analisados registaram melhorias desde 2014”.

Top dez da transparência imobiliária em 2016:

  1. Reino Unido
  2. Austrália
  3. Canadá
  4. Estados Unidos
  5. França
  6. Nova Zelândia
  7. Holanda
  8. Irlanda
  9. Alemanha
  10. Finlândia