Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Pandemia leva Mota-Engil a não distribuir dividendos este ano... mas admite reavaliar

Construtora fala em “impactos reais e ainda não totalmente estimados em valor e tempo na economia mundial”.

Autor: Redação

A Mota-Engil não vai distribuir dividendos este ano – relativos aos resultados de 2019 – devido à incerteza gerada pela pandemia do novo coronavírus. O conselho de administração da construtora admite, no entanto, reavaliar a distribuição de reservas se a situação económica e financeira melhorar.

“Face ao momento complexo que vivemos motivado pela já aflorada pandemia denominada Covid-19, com impactos reais e ainda não totalmente estimados em valor e tempo na economia mundial, o conselho de administração propõe à assembleia geral anual a transferência dos resultados líquidos do exercício, no valor de 1.323.125 euros e 74 cêntimos, para reservas livres”, lê-se no Relatório de Gestão Individual da construtora.

Segundo o Jornal de Negócios, que teve acesso ao documento, é referido na proposta de aplicação de resultados que “durante o exercício corrente e caso as condições económicas e financeiras melhorem, o conselho de administração poderá reavaliar o tema e nesse sentido equacionar a apresentação aos acionistas de proposta de distribuição de reservas”.

De recordar que o grupo Mota-Engil fechou o ano de 2019 com um resultado líquido de 27 milhões de euros, o que traduz um aumento de cerca de 15% face a 2018. No ano passado, devido aos resultados líquidos de 24 milhões de euros obtidos em 2018, a construtora distribuiu aos acionistas um dividendo de 7,4 cêntimos por ação.