Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Bancos antecipam “uma forte redução” na procura de crédito à habitação devido à Covid-19

Dados do último inquérito do BdP permitem concluir que empresas vão recorrer mais à banca.

Michael Longmire on Unsplash
Michael Longmire on Unsplash
Autor: Redação

O impacto da pandemia do novo coronavírus está a deixar marcas em todos os setores de atividade, nomeadamente no sistema bancário. Segundo dados do último inquérito do Banco de Portugal (BdP) aos bancos sobre o mercado de crédito, a procura por crédito tende a aumentar por parte das empresas e a recuar por parte dos particulares, nomeadamente no que diz respeito ao crédito à habitação.

“No primeiro trimestre de 2020, os bancos portugueses que participam no inquérito – as perguntas foram enviadas a 19 de março e as respostas recebidas até dia 3 de abril – indicaram que a oferta de crédito a empresas e a particulares permaneceu praticamente inalterada face ao trimestre anterior”, lê-se no documento.

Segundo o mesmo, entre janeiro e março de 2020, “a procura de crédito aumentou ligeiramente no segmento das empresas e reduziu-se ligeiramente no segmento dos partiulares”. “Para o segundo trimestre do ano, os bancos antecipam critérios mais restritivos na concessão de empréstimos ao setor privado não financeiro, em especial no segmento dos particulares. Para a procura de crédito, anteveem um forte aumento por parte das empresas e uma forte redução por parte dos particulares, em particular no segmento da habitação”, conclui o BdP.

De referir que o aumento da procura de crédito por parte das empresas enquadra-se num contexto em que têm sido disponibilizadas linhas de financiamento que podem ser utilizadas para responder aos efeitos da Covid-19.