Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Um hotel Passivhaus em forma de cabana e design nórdico no coração da Europa

Localizado na Alsácia, o Hotel 48º Nord é composto por 14 cabanas e a sua marca registada é a sustentabilidade.

Um hotel sustentável
Exterior / 11h45|Reiulf Ramstad Arkitekter
Autor: Vicent Selva (colaborador do idealista news)

A Alsácia foi uma das regiões europeias que viveu com maior intensidade a história europeia dos últimos três séculos. Esta região, que hoje faz parte da França, situada junto à fronteira com a Alemanha e a Suíça, tem sido objeto de desejo de ambas e fonte de conflitos, principalmente entre França e Alemanha. Atualmente, é a sede oficial de uma das instituições mais importantes da União Europeia: o Parlamento Europeu.

Porém, bem perto dali, há muitos lugares que têm feito da paz e do sossego o seu principal atrativo. Por exemplo, muito perto de Estrasburgo, é possível desfrutar da Rota dos Vinhos da Alsácia, uma rota concebida para desfrutar dos vales do vinho da região. Nele encontramos Breitenbach, ao pé da cordilheira dos Vosges. E é aqui mesmo que fica o Hotel 48º Nord.

O hotel foi especialmente concebido para oferecer aos seus visitantes uma experiência holística, inspirada nas práticas escandinavas e baseada nas oportunidades culinárias, de bem-estar e natureza da região. O projeto combina as ambições ecológicas da área com as sensibilidades escandinavas do seu proprietário franco-dinamarquês, Emil Leroy-Jönsson, e o arquiteto norueguês, Reiulf Ramstad, que fez parceria com o estúdio local ASP Architecture.

Leroy-Jönsson, que é arquiteto paisagista, teve a ideia de trazer estas rústicas casas de repouso para França. Com elas, esperava oferecer aos hóspedes a oportunidade de desfrutar dos prazeres simples do meio ambiente: caminhar nas colinas, nadar ao ar livre, desfrutar da boa comida e encontrar paz e sossego.

Os edifícios foram planeados com a sustentabilidade em mente. Cada cabana foi erguida sobre estacas, para minimizar o impacto na paisagem, e são revestidas com castanheiro não tratado obtido a apenas 500 metros de distância.

O complexo possui quatro tipos diferentes de cabines. As cabines Fjell de dois quartos (que significa montanha em norueguês), localizadas mais acima na colina, são projetadas para famílias. Trata-se de volumes assimétricos de planta em U, envolvendo ao centro uma varanda isolada.

As cabines Tree e Ivy apresentam um único quarto com formas altas e estreitas e são projetadas para oferecer aos ocupantes vistas amplas da paisagem montanhosa. Por último, as cabines Grass estão localizadas no ponto mais baixo da encosta e são projetadas num só nível, garantindo acessibilidade a pessoas com mobilidade reduzida.

Além disso, há um edifício de receção que tem um restaurante e um spa. Construído de acordo com os padrões de Passivhaus, este edifício ecológico apresenta um exterior com azulejos da Alsácia e um interior de madeira escura manchada.

O processo de design e construção foi longo. O projeto demorou oito anos a ser concluído. No entanto, o resultado tem sido o esperado e está totalmente integrado na idiossincrasia do local, onde se enquadra perfeitamente nos demais negócios orgânicos da aldeia, que incluem uma cervejaria, colmeias e produtores de leite.