Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Dormidas de turistas estrangeiros caem em flecha em junho à boleia da pandemia

INE
INE
Autor: Redação

O turismo é um dos setores mais afetados pela pandemia da Covid-19, tendo o setor do alojamento turístico registado em junho 493,5 mil hóspedes e 1,1 milhões de dormidas, menos 82% e menos 85,2%, respetivamente, que no período homólogo, segundo o Instituto Nacional de Estatística (INE). As dormidas nos estabelecimentos de alojamento turístico por parte de cidadãos estrangeiros também caíram e flecha.

Em junho, “mantiveram-se decréscimos muito expressivos (acima de 92%) nas dormidas de turistas dos 16 principais países de origem”, lê-se no 20º reporte semanal para acompanhamento do impacto social e económico da pandemia, elaborado pelo INE.

De acordo com o documento, os turistas oriundos dos 16 países que constam na imagem foram responsáveis por 85,7% das dormidas registadas em junho. As maiores quedas homólogas aconteceram na China (-98,5%) e no Reino Unido, Irlanda e EUA (-98,3%).

“Considerando a totalidade do primeiro semestre de 2020, as maiores reduções no fluxo turístico registaram-se em relação aos seguintes países: Irlanda (-85,9%), EUA (-77,3%), Bélgica (-76,8%) e Suíça (-76,6%). Os menores decréscimos no fluxo turístico registaram-se em relação aos países: Canadá (-58%), Brasil (-60,9%) e Dinamarca (-60,9%)”, conclui o INE.