Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

“Vamos voltar a ter spreads de 1%”, prevê Luís Lima

Autor: Redação

Os bancos fecharam a torneira do crédito à habitação, tendo, por exemplo, subido bastante os respetivos spreads nos últimos anos, o que tornou praticamente impossível pedir dinheiro emprestado ao banco para comprar casa. Para Luís Lima, presidente da Associação dos Profissionais e Empresas de Mediação Imobiliária de Portugal (APEMIP), a situação tende a inverter-se “dentro de um ano ou dois”.

“Nunca mais vai acontecer o que acontecia há uns anos de emprestar 100%, 110% ou 120% do valor dos imóveis. Mas acredito que dentro de um ou dois anos, se houver recuperação da economia, vamos voltar a ter spreads de 1%. Neste momento, há bancos que já oferecem no mercado normal entre 2,5% a 2,9%. Há três meses, ter um spread inferior a 4,5% era quase impossível. Vão começar abaixar os spreads daqui a uns meses até pelo aumento da concorrência”, referiu, em declarações ao Jornal de Negócios.

De acordo com o responsável, “a banca continua a financiar preferencialmente com condições especiais” os imóveis que tem em carteira, mas já “começa a financiar um pouco em geral”. “Pela primeira vez em quatro anos, houve um crescimento da avaliação bancária. Em janeiro, tivemos mais 30% de transações de imóveis que no período homólogo. E temos bancos a dizer que querem fazer crédito à habitação. Os bancos não ganham dinheiro a vender imóveis. Os bancos ganham dinheiro a vender dinheiro. E até agora só estavam a comprar dinheiro e a vender imóveis”, referiu.