Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

APEMIP

A Associação dos Profissionais e Empresas de Mediação Imobiliária de Portugal (APEMIP) é uma entidade sem fins lucrativos constituída em 2004 que defende e representa os interesses das empresas associadas.

Paulo Caiado já tomou posse como presidente da APEMIP e quer “dar tranquilidade” ao setor

A demissão de Luís Lima da presidência da Associação dos Profissionais e Empresas de Mediação Imobiliária de Portugal (APEMIP), cargo que ocupou durante 12 anos, “empurrou” para a liderança da entidade Paulo Caiado, que já tomou posse como novo presidente da associação. O objetivo passa, no imediato, por “dar tranquilidade e implementar procedimentos”. Paulo Caiado, recorde-se, foi um dos fundadores da Remax, assumindo agora o papel de master franchiser da imobiliária em Minas Gerais, no Brasil, onde opera mais de 30 agências.

Notícia sobre:

Luís Lima demite-se da presidência da APEMIP

Luís Lima deixou a presidência da Associação dos Profissionais e Empresas de Mediação Imobiliária de Portugal (APEMIP), cargo que ocupou nos últimos 12 anos, desde 2009. A notícia foi confirmada ao idealista/news por fonte oficial da própria associação, que revelou que Luís Lima alegou motivos de saúde para avançar com o pedido de demissão, feito no final da semana passada.

Notícia sobre:

Visitas aos imóveis com marcação prévia: o pedido da APEMIP ao Governo para evitar "tragédia"

O presidente da Associação dos Profissionais e Empresas de Mediação Imobiliária de Portugal (APEMIP), Luís Lima, diz que o setor está absolutamente solidário com as ações do Governo para tentar travar a pandemia e compreende a necessidade de um novo confinamento geral, na sequência da pandemia da Covid-19, mas defende que o acesso à habitação é essencial aos cidadãos e à sobrevivência do imobiliário. Nesse contexto, pede ao Executivo de António Costa que seja revista a possibilidade de se fazerem visitas a imóveis com marcação prévia.

Notícia sobre:

“Nada fazia prever que o setor imobiliário registasse este comportamento em 2020”, diz Luís Lima

No segundo trimestre de 2020, venderam-se em Portugal 33.398 alojamentos familiares, menos 23,3% que no trimestre anterior e menos 21,6% que no período homólogo. Um decréscimo que já era esperado e que se deve à pandemia da Covid-19, refere Luís Lima, presidente da Associação dos Profissionais e Empresas de Mediação Imobiliária de Portugal (APEMIP), adiantando que “nada fazia prever que o setor imobiliário registasse este comportamento no decorrer de 2020”.

Notícia sobre:

Covid-19: “Acredito que o setor imobiliário será um dos primeiros a recuperar”

Os preços das casas à venda subiram 10,3% em Portugal no primeiro trimestre de 2020 face ao mesmo período do ano passado, tendo sido vendidos 43.532 imóveis, menos 11,6% que no trimestre anterior e menos 0,7% face ao período homólogo. Luís Lima, presidente da Associação dos Profissionais e Empresas de Mediação Imobiliária de Portugal (APEMIP), mantém-se, no entanto, otimista quanto à recuperação do setor, que não está imune, como todos os outros, “às consequências” da crise da pandemia da Covid-19.

Notícia sobre:

Rendas acessíveis em Lisboa - o novo mercado dos mediadores imobiliários

A Câmara Municipal de Lisboa (CML) e a Associação dos Profissionais e Empresas de Mediação Imobiliária de Portugal (APEMIP) celebraram um protocolo – a parceria foi anunciada recentemente numa conferência online entre as duas entidades – que visa impulsionar o Programa Renda Segura (PRS), que começou a funcionar este em Lisboa – a autarquia arrenda imóveis para depois os subarrendar.

Notícia sobre:

Mediação imobiliária em vias de ter linha de apoio do Governo para enfrentar a crise

Quinze dias depois de ter sido decretado o estado de emergência em Portugal – que vai ser prolongado - o presidente da APEMIP, Luís Lima, fez um balanço da atividade de mediação imobiliária no país. Em entrevista, no âmbito das UCI Talks, e perante uma vasta plateia virtual, o líder das mediadoras fez um diagnóstico da situação atual, avançando uma boa nova para o setor, e que poderá funcionar como balão de oxigénio para a atividade. Ao que tudo indica, o Governo está a preparar uma linha específica de apoio às mediadoras, que irá estender-se a outros setores.

Notícia sobre: