Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Prestação da casa em mínimos históricos

Gtres
Gtres
Autor: Redação

Pediste dinheiro emprestado ao banco para comprar casa e o teu contrato é revisto em março? Então tens motivos para sorrir, já que a prestação da casa vai descer. E para mínimos históricos. A diminuição da mensalidade será transversal a todos os agregados, independentemente do indexante utilizado: baixa entre 0,4%, para o créditos à habitação indexados à taxa Euribor a três meses, e 4%, para os financiamentos indexados à Euribor a 12 meses. 

Segundo as contas do Diário Económico, o maior alívio será sentido nos empréstimos indexados à Euribor a 12 meses. A diminuição de 4% reflete-se numa redução 14 euros na prestação, que fica nos 333,63 euros – tendo como cenário um crédito de 100.000 euros a 30 anos com spread de 1%. 

No caso dos empréstimos associados à Euribor a seis meses – o prazo mais usado em Portugal –, a prestação desce 2,3% para 327,55 euros (menos 7,68 euros que há seis meses). 

Por fim, as famílias com créditos à habitação indexados à Euribor a três meses beneficiam de um corte de 1,43 euros (-0,4%), com a prestação a fixar-se em 323,94 euros durante os próximos três meses.

De referir que a prestação da casa está no patamar mais baixo de sempre, acompanhando os consecutivos mínimos históricos das Euribor. Uma tendência que se intensificou sobretudo desde que em setembro do ano passado o Banco Central Europeu (BCE) colocou a taxa de juro de referência da Zona Euro no nível historicamente baixo de 0,05%, escreve a publicação. Uma tendência, de resto, que se deverá manter nos próximos tempos.