Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Seis maiores bancos nacionais concedem 84,2% do crédito à habitação

Autor: Redação

Os grandes bancos são os que estão a beneficiar mais com a recuperação do crédito à habitação, sendo também aqueles que, por norma, têm spreads mais baixos. Em 2015, foram concedidos 3,9 mil milhões de euros para a compra de casa, tendo sido assinados 43.041 novos contratos. A maioria destes financiamentos (84,2%) foi atribuído pelos seis maiores bancos nacionais.

“Nos contratos celebrados em 2015 assistiu-se a um aumento da concentração do mercado, face aos contratos celebrados em 2014, contrariando a redução de concentração verificada nesse ano face a 2013”, refere o Relatório de Acompanhamento dos Mercados Bancários de Retalho de 2015, publicado pelo Banco de Portugal (BdP).

Segundo o Jornal de Negócios, que se apoia no documento, 84,2% dos contratos foram concedidos pelas seis maiores instituições financeiras, de um conjunto de 33 bancos. Estes mesmos bancos foram responsáveis por 83,1% do valor emprestado. Uma “tendência” que se justifica, também, com o facto destes bancos oferecerem os spreads mais baixos.

O Santander Totta é o que disponibiliza – entre os seis maiores bancos do país – o spread mais baixo (1,5%), sendo apenas superado pelos 1,25% do Bankinter, que entrou recentemente no mercado nacional. Já a CGD e o BCP têm um spread mínimo de 1,75% enquanto BPI e Novo Banco comercializam uma taxa de 1,95%.