Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Financiamento à habitação sustentável em Portugal vence prémio da Euronext Lisboa

RMBS Green Belém 1, lançado pela UCI Portugal, especialista em crédito habitação, foi reconhecido com o prémio “Sustainable Finance”.

Pedro Megre, CEO  / UCI Portugal
Pedro Megre, CEO / UCI Portugal
Autor: Redação

A RMBS Green Belém 1, primeira emissão de obrigações verdes em Portugal lançada pela UCI Portugal, em maio de 2020, recebeu o prémio “Sustainable Finance” nos Euronext Lisbon Awards 2021. Em causa está uma parceria da entidade especializada em crédito habitação com o Banco Europeu de Investimento (BEI), que visa contribuir para a construção de cerca de 25.000 metros quadrados (m2) de novos edifícios e para a renovação de mais 450.000 m2 de imóveis existentes.

Pedro Megre, CEO da UCI Portugal, salienta que "ter conseguido colocar um novo fundo de titularização num contexto tão desafiante como o que vivemos no ano passado, e com a complexidade dos quadros regulamentares, é um marco muito importante para nós", destacando que “a UCI está absolutamente comprometida com os princípios da sustentabilidade que nos devem orientar a todos em sociedade".

O projeto premiado foi realizado de acordo com os princípios de regulamentação STS (Simple, Transparent and Standardised), sendo também o primeiro dos fundos da UCI a ostentar o selo verde da Sustainalytics, sinal do compromisso da entidade em colaborar, através do financiamento residencial que desenvolve na Península Ibérica, para a descarbonização do parque habitacional, melhorando a eficiência energética das habitações para alcançar um futuro mais sustentável.

O prémio “Sustainable Finance” da Euronext reconhece a necessidade de reabilitação energética e construção de habitações eficientes em Portugal e visa contribuir para o cumprimento das metas climáticas e de poupança de energia de ambos os países, bem como para atrair investimentos em eficiência energética.

Projeto pioneiro apoiado pelo BEI

O Green Belém tem sido apoiado pelo Banco Europeu de Investimento (BEI), que participa na tranche sénior com um montante total de aproximadamente 100 milhões de euros.

O BEI estima que a parceria com a UCI, em Portugal e Espanha, contribuirá para a construção de cerca de 25.000 m2 de novos edifícios e para a renovação de mais 450.000 m2 de propriedades existentes. Além disso, mais de 3.000 pessoas vão beneficiar destes investimentos e a poupança final total de energia é estimada em 43,7 GWh por ano. Espera-se ainda que os subprojetos financiados pela UCI com o apoio do BEI criem 1.230 postos de trabalho durante o período de construção.

Este é o primeiro projeto conjunto de ambas as entidades e envolve a criação de uma carteira de novos empréstimos para a eficiência energética, que cumpram os requisitos estabelecidos tanto pelo banco da UE como pelo Plano de Ação para a Eficiência Energética (EeMAP), uma iniciativa liderada pela European Mortgage Federation e promovida pela Comissão Europeia.

"O setor imobiliário é um dos maiores consumidores de energia da Europa e por isso estamos satisfeitos por termos apoiado a UCI nesta operação inovadora, destinada a promover o investimento em eficiência energética na Península Ibérica", disse o vice-presidente do BEI Ricardo Mourinho Félix, responsável pela atividade do Banco em Portugal e Espanha. "A UCI é uma instituição financeira pioneira neste setor que, com a participação do BEI, financiará tanto a renovação dos edifícios existentes como a construção de edifícios com energia quase nula. Temos orgulho em ver a Euronext reconhecer e recompensar os esforços da UCI para promover uma economia mais verde e mais sustentável - um prémio que é bem merecido”, conclui o responsável.