Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Condições de crédito habitação endurecem na Zona Euro

Em causa estão dados que constam no último inquérito sobre o crédito bancário do BCE, realizado a 146 bancos da Zona Euro.

Bancos começam a dificultar a concessão de crédito habitação
Gtres
Autor: Lusa

O Banco Central Europeu (BCE) considera que os bancos da Zona Euro mantiveram os padrões para os empréstimos às empresas no terceiro trimestre, mas endureceram as condições para os empréstimos às famílias para a compra de casa.

Na sequência do último inquérito sobre o crédito bancário, realizado entre 20 de setembro e 5 de outubro a 146 bancos da Zona Euro, o BCE informou que os padrões de crédito ao consumo e outros empréstimos às famílias também se mantiveram.

O BCE realiza este inquérito quatro vezes por ano para compreender melhor a concessão de crédito pelos bancos e os padrões de crédito são guias internos dos bancos ou critérios para aprovar empréstimos.

Dos bancos inquiridos, 1% disse ter tornado as condições dos empréstimos às empresas mais restritivas no terceiro trimestre (1% facilitou-as no segundo trimestre) e 8% disse ter tornado as condições dos empréstimos às famílias para aquisição de habitação mais restritivas (1% facilitou-as no segundo trimestre) e 1% respondeu que aliviaram as condições dos empréstimos ao consumo no terceiro trimestre (foram mantidos no segundo trimestre).

Os bancos consideram que a melhoria das perspetivas económicas contribuiu para a flexibilização das condições de crédito às empresas, mas os custos de financiamento e a situação dos balanços levaram-nos a tornar mais rigorosas as condições dos créditos hipotecários.

Os spreads de crédito tornaram-se mais apertados em todas as categorias.

Os padrões de crédito às empresas tornaram-se mais rigorosos na Alemanha (3% dos bancos alemães disseram que o fizeram), foram mantidos em Espanha e França e relaxados em Itália (9%).

Os padrões de crédito hipotecário foram reforçados na Alemanha (4%), Espanha (11%) e França (30%) e mantidos em Itália.

As condições de empréstimo aos consumidores foram relaxadas na Alemanha (3%) e Itália (8%), mantidas em França e tornadas mais rigorosas em Espanha (10%).

Além disso, a procura de empréstimos por empresas e famílias continua a aumentar.

Procura de créditos a empresas aumenta

Mas os bancos também notam que o acesso das empresas a outras fontes de financiamento tem tido um impacto negativo na procura de empréstimos.

A procura de empréstimos a empresas aumentou no terceiro trimestre do ano (+2% dos bancos da Zona Euro disseram que a procura de tais empréstimos aumentou, em comparação com 8% no segundo trimestre), bem como a procura de empréstimos para aquisição de habitação (+11%) e de empréstimos ao consumo (+7%).

“No quarto trimestre de 2021, os bancos esperam tornar mais rigorosos os padrões de empréstimos às empresas e à compra de uma casa e atenuar um pouco as exigências nos empréstimos para consumo”, de acordo com o BCE.

Os bancos da Zona Euro inquiridos esperam também que a procura de empréstimos a empresas e famílias aumente ainda mais.