Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

“Tudo faz prever que Portugal acabará o ano com o maior crescimento do século”

Caldeira Cabral, ministro da Economia. / República Portuguesa
Caldeira Cabral, ministro da Economia. / República Portuguesa
Autor: Redação

Otimismo é palavra de ordem na economia portuguesa. “Libertámos a economia do espartilho da austeridade”, disse o ministro da Economia numa entrevista ao jornal espanhol El País. Segundo Caldeira Cabral, o PIB cresceu no segundo trimestre 2,9%, a maior subida dos últimos 17 anos, e no semestre cresceu 2,8%. “Tudo faz prever que Portugal acabará o ano com o maior crescimento do século”, referiu.

Na mesma entrevista, Caldeira Cabral afirmou que o atual governo acabou com a austeridade e adotou “uma política moderada e responsável”. “Devolvemos rendimentos a trabalhadores e pensionistas e assegurámos aos cidadãos que não teriam mais cortes nos apoios sociais. Assim e recuperou a confiança dos portugueses e dos investidores”, assegurou.

O governante recusou a ideia de que o aumento da competitividade das empresas portuguesas seja conseguido através de reduções salariais e defendeu uma subida da “cadeia de valor”. “O caminho é acrescentar valor aos nossos produtos e isso passa pelo desenho, a criação de marcas e a integração nas cadeias de valor”, referiu, frisando que o aumento recente da competitividade “não foi feito à custa de cortes salariais”.