Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Taxa de poupança das famílias é a mais baixa desde 1995

Gtres
Gtres
Autor: Redação

Há pelo menos 20 anos que as famílias portuguesas não poupavam tão pouco. Em causa estão dados do Instituto Nacional de Estatística (INE), que revelam que a taxa de poupança dos agregados continua em níveis mínimos desde pelo menos 1995, o primeiro ano para o qual há dados, tendo terminado 2014 nos 6,9% do rendimento disponível.

Segundo a Lusa, que se apois nos dados do INE, em 2009 a taxa de poupança era de 10,9% e em 2011, quando a Troika chegou a Portugal, caiu para os 7,7%, tendo depois começado a recuperar: em 2012 as famílias pouparam 8,2% do seu rendimento disponível e no ano seguinte 8,3%. Mas em 2014 a taxa de poupança das famílias foi de 6,9%.

O primeiro ano para o qual há registos, o de 1995, foi aquele em que a taxa de poupança das famílias foi mais elevada, correspondendo a 12,9% do rendimento disponível.

Nos dez anos seguintes, a taxa de poupança das famílias oscilou em torno dos 10% e, desde 2006, este indicador só ficou acima dos 10% em 2009, ano em que atingiu os 10,9%.