Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Tailandeses da Minor pagam 82,5 milhões para tirar Hotéis Tivoli da falência

Autor: Redação

O grupo tailandês Minor vai pagar 82,5 milhões de euros pelos créditos da Hotéis Tivoli, salvando assim a empresa da falência. Os investidores asiáticos que são os novos donos da cadeira hoteleira que era do Grupo Espírito Santo (GES) vão também assumir o passivo corrente que ascende a 69 milhões de euros.  
 
Segundo escreve o Diário Económico, o Processo Especial de Revitalização dos Hotéis Tivoli foi aprovado pelos credores, que reclamam um valor total reconhecido de 176,17 milhões de euros. Desta forma, é evitada a liquidação da empresa, garantida a manutenção dos postos de trabalho de mais de mil colaboradores e a prossecução da actividade dos hotéis.  
 
"O PER foi aprovado por 99% dos credores", disse ao jornal o administrador Alexandre Martins Solleiro, avançando que a oferta apresentada pelo grupo Minor é, segundo o PER, "muito superior" ao valor da avaliação independente encomendada a uma consultora internacional e que concluiu que o grupo valia 68,36 milhões de euros.  
 
Além de garantir "o pagamento quase integral/substancial de todo o passivo não subordinado", o grupo Minor, que gere 126 hotéis internacionais, provou ter "capacidade financeira disponível de cerca de 16 mil milhões de baht" (cerca de 420 milhões de euros) "para liquidar os passivos constantes no PER", além de já ter uma relação estabelecida com a Hotéis Tivoli, adianta ainda o jornal.
 
Após a compra, em janeiro, dos quatro imóveis ondem operam os hotéis Tivoli Lisboa, Tivoli Marina de Vilamoura. Tivoli Marina de Portimão e Tivoli Carvoeiro, o grupo Minor já fez investimentos globais de 160 milhões de euros.

Além disso, os tailandeses têm um contrato de promessa para aquisição a um fundo de Investimento imobiliário do imóvel do Hotel Tivoli Gare do Oriente, celebrado a 4 de dezembro de 2014, mas cuja venda ainda não foi concluída.