Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

GES

Últimas notícias sobre "GES" publicadas em idealista.pt/news

Caso GES: Herdade do Vale Feitoso vendida a sociedade espanhola por 20,7 milhões de euros

A Herdade do Vale Feitoso, que pertencia ao universo do Grupo Espírito Santo (GES), foi leiloada pelo valor base de 24 milhões de euros, mas acabou por ser vendida por um valor inferior - 20,7 milhões de euros, a proposta mais alta em cima da mesa, que foi apresentada pela sociedade espanhola Vestein Spain. A transação já conta com o parecer positivo do Ministério Público (MP) e do Tribunal do Fundão.

Notícia sobre:

Novo Banco recupera (para já) 6,5 milhões de euros do fundo imobiliário do GES Invesfundo III

Quando ainda havia o Grupo Espírito Santo (GES), o Banco Espírito Santo (BES) lançou, em conjunto com construtores e promotores imobiliários, vários fundos imobiliários designados Invesfundo. O terceiro destes veículos, o Invesfundo III, que foi herdado pelo Novo Banco (NB) e entrou em insolvência em junho de 2020, está agora pronto para começar a reembolsar os credores, sendo que cabe à entidade liderada por António Ramalho a maioria dos créditos: 58 milhões de euros.

Notícia sobre:

Venda da Herdade do Vale Feitoso chumbada pelo Ministério Público

Depois de várias tentativas de venda, sem sucesso, a Herdade do Vale Feitoso, localizada no concelho de Idanha a Nova, continua à procura de novo dono. Aquela que é a maior propriedade privada muralhada de Portugal, comprada em 2004 pelo Grupo Espírito Santo (GES), recebeu várias propostas, mas as ofertas, muito baixas, acabaram chumbadas pelo Ministério Público (MP).

Notícia sobre:

Douro Atlantic Garden nunca saiu do papel e terrenos estão agora à venda por 38,7 milhões

A estatal Estamo vendeu os 15 hectares da antiga Seca do Bacalhau, em Gaia, à empresa Dulivira por 28,1 milhões de euros. Isto em 2005. O contrato-promessa de compra e venda previa o direito de cedência da posição da Dulivira a um fundo imobiliário criado pelo Grupo Espírito Santo (GES), o Invesfundo III, que era gerido pela Gesfimo e obteve um financiamento inicial – do BES – de 55 milhões de euros. E para ali foi projetado o megaprojeto imobiliário Douro Atlantic Garden, que nunca saiu do papel e está agora à venda por 38,7 milhões de euros. Um terreno, de resto, que foi palco das últimas duas edições (2018 e 2019) do festival de música Marés Vivas.

Notícia sobre:

Casa de luxo de Manuel Pinho em Nova Iorque terá sido paga com "saco azul" do GES

O ex-ministro da Economia do socialista José Sócrates, Manuel Pinho comprou um apartamento de luxo no Edifício Platinum, perto da Broadway, em Nova Iorque, que terá sido financiado com dinheiro vindo do chamado "saco azul" do Grupo de Espírito Santos (GES). Os procuradores do Ministério Público (MP) consideram que a transação terá sido suportada pela avença mensal de 15 mil euros que o economista alegadamente recebeu, entre março de 2005 e julho de 2009.

Notícia sobre:

Mais de 400 imóveis do Grupo Espírito Santo foram arrestados no Brasil

A Justiça brasileira arrestou, a pedido do Ministério Público (MP) português, 416 imóveis ao Grupo Espírito Santo (GES) no Brasil. O arresto foi revelado num acórdão do Superior Tribunal de Justiça (STJ) do Brasil, que aponta Ricardo Salgado, ex-líder do BES e do GES, e José Manuel Espírito Santo, ex-administrador do BES, como principais suspeitos.

Notícia sobre: