Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

2020, o ano do nascimento da “nova” Comporta

Projeto é rebatizado Terras da Comporta e começa a ganhar vida este ano: terá cinco hóteis e dois campos de golfe, por exemplo.

José Cardoso Botelho, diretor-geral da Vanguard Properties
José Cardoso Botelho, diretor-geral da Vanguard Properties
Autor: Redação

Foi a 14 de novembro de 2019 que foi assinada a escritura de compra dos 916 hectares que totalizam as duas áreas de desenvolvimento turístico ADT 2 e ADT 3, também designadas de Comporta Links e de Comporta Dunes. Os novos donos, o consórcio formado pela Vanguard Properties (VP) e pela Amorim Luxury, vai apostar forte este ano no desenvolvimento do projeto, que foi rebatizado de Terras da Comporta.

Segundo o Expresso, o projeto, cujo investimento ultrapassará os 1,5 mil milhões de eurosconforme o idealista/news revelou –, prevê a construção de cinco hotéis, três hotéis-apartamento, dois campos de golfe, 11 aldeamentos turísticos e loteamentos residenciais, permitindo a construção de cerca de mil casas.

Será um projeto para desenvolver a prazo, sendo que a prioridade atualmente é fazer os arruamentos e a instalação de água e esgotos, entre outro tipo de obras. “Em 2020, vamos fazer muito trabalho em infraestruturas e já teremos tudo desenhado”, revelou José Cardoso Botelho, diretor-geral da VP, citado pelo semanário. 

Os primeiros empreendimentos a nascer no local serão o campo de golfe na zona designada de Comporta Dunes e o hotel JNcQUOI, que ficará localizado precisamente dentro dos ‘greens’ do campo de golfe. Segundo a publicação, ambos os espaços abrem portas a 1 de junho de 2022. 

De acordo José Cardoso Botelho, “à exceção do hotel da Paula [o projeto do JNcQUOI tem a autoria de Miguel Guedes de Sousa, marido de Paula Amorim], é difícil”, do lado da VP, “ter alguma coisa pronta antes de 2023 ou 2024”. 

Hotéis Armani e casas da marca Ralph Lauren

A possibilidade de haver um hotel Armani na Comporta está em cima da mesa, com o responsável da VP a adiantar que o consórcio tem estado em conversações e que a marca “está muito interessada em vir para Portugal”. 

“Também a Ralph Lauren já nos contactou mostrando interesse numa parceria para decoração de interiores numa das zonas residenciais”, contou José Cardoso Botelho, acrescentando que no projeto da Comporta “todos os hotéis vão ter uma marca”.