Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

“troika” quer mais flexibilidade no mercado de trabalho

troika pretende que sejam tomadas ainda mais medidas de forma imediata
Autor: Redação

a “troika” está satisfeita com a forma como as autoridades portugueses estão a implementar o programa de ajustamento, mas pede que, tendo em conta a subida do desemprego, sejam tomadas ainda mais medidas de forma imediata, e adoptadas políticas activas para flexibilizar o mercado de trabalho e dinamizar o emprego

num comunicado conjunto da comissão europeia, fundo monetário internacional e banco central europeu sobre portugal, a “troika” afirma que “novas acções para melhorar o funcionamento do mercado de trabalho são urgentes”, esclarecendo que “isto inclui reformas institucionais que dêem às empresas uma maior flexibilidade para fazerem convergir os custos de trabalho e a produtividade”, cita o jornal público

o governo tem vindo a defender que as recentes alterações introduzidas ao código laboral são suficientes para tornar o mercado de trabalho mais flexível. a “troika” afirma que essas mudanças “podem atenuar as perdas de emprego”, mas considera que é preciso mais, explicando que “a subida no desemprego exige uma acção política decidida”