Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

aumento do salário mínimo discutido dia 19 com parceiros sociais

desde 2011 que o salário mínimo nacional está estagnado nos 485 euros
Autor: Redação

o aumento do salário mínimo nacional não era um dos assuntos que constava na agenda de discussão entre governo e parceiros sociais, em sede de concertação social, mas acabou, ontem, por ser abordado. passos coelho tinha tentado pôr um ponto final no tema no parlamento, dizendo que o só o voltaria a discutir quando a economia crescesse, mas “por proposta e muita pressão da cgtp, o governo aceitou agendar a questão para nova reunião da concertação social no dia 19”, revelou o secretário-geral da intersindical, arménio carlos

segundo o dinheiro vivo, as políticas activas de emprego e a questão das portarias de extensão, que já integravam a agenda, voltam também a ser discutidas na próxima reunião. segundo arménio carlos, o aumento do salário mínimo - está estagnado desde 2011 nos 485 euros - é uma “necessidade imperiosa”, para que aumente o poder de compra dos portugueses e consequentemente o consumo, o que fará com que a economia cresça e se crie emprego sustentado

uma opinião partilhada, em parte, por antónio saraiva, presidente da confederação empresarial de portugal (cip). o responsável mostrou-se “disponível para discutir” o aumento do salário mínimo, desde que de forma faseada e protegendo os sectores mais expostos à concorrência internacional , como a confecção dentro do sector têxtil