Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Teletrabalho chega às bolsas europeias: operadores do mercado de ações querem evitar escritórios

Jornal de Negócios via Bloomberg
Jornal de Negócios via Bloomberg
Autor: Redação

A pandemia da Covid-19 parece estar, de facto, a mudar a forma como empresas e funcionários encaram o mercado de trabalho. Os operadores do mercado de ações da Europa costumavam “olhar de lado” para o teletrabalho, que tem estado, no entanto, a ganhar força nos últimos tempos. Agora, a maioria desses mesmos operadores quer agora evitar os escritórios, pelo menos uma parte do tempo.

Segundo o Jornal de Negócios, que se apoia num artigo da Bloomberg, cerca de 80% dos 85 traders contatados pela Bloomberg News em junho de 2020 disseram que querem poder trabalhar remotamente pelo menos uma parte do tempo após o fim das restrições atuais. 

Economizar tempo no trânsito e aumento da produtividade estão entre os principais motivos citados por profissionais financeiros europeus que preferem trabalhar em casa.

“O efeito foi ainda mais pronunciado num grupo mais amplo de respostas de 254 profissionais do mercado financeiro: mais de 90% disseram que consideram trabalhar em casa no futuro”, escreve a publicação.

Antes das quarentenas e/ou confinamentos na Europa, devido ao novo coronavírus, os traders já começavam a repensar o equilíbrio entre trabalho e vida pessoal na região, cujos horários de negociação estão entre os mais longos do mundo.