Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Governo desafia empresas da construção e do imobiliário para “cooperação triangular”

Autor: Redação

O Governo desafiou as empresas portuguesas da área da construção e do imobiliário a adotarem uma estratégia de “cooperação triangular”, aproveitando o conhecimento que têm do setor para conquistarem financiamentos estrangeiros.

“Vamos identificar o potencial que existe, ver que financiamento estrangeiro existe e desafiar empresas portuguesas a fazer candidaturas em mercados, seja através de parcerias, seja com cofinanciamentos”, disse Jorge Costa Oliveira, Secretário de Estado da Internacionalização, citado pela Lusa.

Segundo o governante, que falava aos jornalistas no Porto após um encontro na Associação dos Industriais da Construção Civil e Obras Públicas (AICCOPN) com cerca de 40 empresas – promovido pela Confederação Portuguesa da Construção e do Imobiliário (CPCI) e no qual foi debatida a internacionalização as empresas do setor –, uma das empreitadas “com interesse e potencial” está localizada no Dacar e envolve “forte financiamento do Banco Europeu de Investimentos”.

“Vamos trabalhar conjuntamente para identificar oportunidades (...). Há projetos com financiamento internacional que estão em cima da mesa e poderão surgir parcerias tão breve quanto possível”, disse Jorge Costa Oliveira, admitindo que “as empresas portuguesas têm conhecimento e uma grande capacidade de adaptação ao terreno, mas têm muitas vezes ou escassez de capital ou dificuldade em obter financiamento”.

Sobre o desafio para a “cooperação triangular”, Reis Campos, presidente da CPCI, adiantou que “as parcerias fazem todo o sentido” e que “os esforços que as empresas fazem tornam-nas mais fortes”.

Dados da CPCI apontam que o setor do imobiliário e da construção representa no volume de negócios no exterior 10,4 mil milhões de euros, o que corresponde a 16,6% do volume de negócios de Portugal. Desses 10,4 mil milhões, 63% corresponde ao mercado africano, estando metade ligado a Angola, segundo dados de dezembro de 2014.