Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Expansão do Metro de Lisboa volta a derrapar – obras arrancam no segundo semestre de 2020

Photo by Fabrizio Verrecchia on Unsplash
Photo by Fabrizio Verrecchia on Unsplash
Autor: Redação

As obras de expansão do Metro de Lisboa estavam inicialmente previstas para o primeiro semestre deste ano, mas foram adiadas para o segundo semestre de 2020. Segundo a proposta do Orçamento do Estado do Governo, está previsto um investimento total de 210 milhões de euros, 46 milhões dos quais já no próximo ano.

O relatório que acompanha o OE2020 revela que será criado “um anel envolvente da zona central da cidade (linha Verde), com a abertura de duas novas estações: Estrela e Santos”. O prolongamento das linhas Verde e Amarela do Metropolitano de Lisboa, que vai criar uma “linha circular” na zona central da capital, prevê a construção de um túnel com 1.956 metros em via dupla, como o idealista/news noticiou.

A 16 de outubro de 2018, lembra a Lusa, a proposta de Orçamento do Estado para 2019  (OE2019) referia que “a expansão do Metropolitano de Lisboa consistirá num investimento de 210,2 milhões de euros, devendo as obras arrancar até ao final do primeiro semestre de 2019”.

Também há, de resto, novidades para o Metro do Porto. Será criada uma nova linha Rosa, enquanto se expande a linha Amarela, orçada em 308 milhões de euros – o arranque das obras está marcado para junho do próximo ano.

O Governo prevê também a aquisição de frota, nomeadamente para comboios da CP, manutenção de comboios CP (EMEF), barcos da Transtejo, Carris e STCP. A aquisição de material circulante para as empresas públicas de transportes públicos, no valor de 824 milhões de euros até 2023, “constitui o maior investimento dos últimos 20 anos”, segundo o documento.