Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Mota-Engil ganha obras de 145 milhões no Peru e de 61 milhões na Polónia

Autor: Redação

A Mota-Engil garantiu recentemente duas importantes obras: uma na Polónia por 61,2 milhões de euros, para a construção de uma via rápida com uma extensão de 13,2 quilómetros, e outra no Peru por 145 milhões de euros, um conjunto de seis adjudicações que vão desde o setor da mineração, até à construção de estaleiros navais para a marinha de guerra e de unidades industriais de refinação.

Segundo o Diário Económico, estas novas obras foram reveladas no último número da Sinergia, “newsletter” interna do grupo liderado por António Mota e Gonçalo Moura Martins.

No caso da Polónia, a Mota-Engil ganhou um contrato para a construção de uma via rápida com uma extensão de 13,2 quilómetros. O mesmo, no valor de 61,2 milhões de euros, foi assinado entre a construtora portuguesa e a GDDKiA, entidade equivalente à IP – Infraestruturas de Portugal, e respeita ao troço da Estrada S17, que faz a ligação entre os cruzamentos de Skrudki e Kurów Zachód.

“A nova estrada será construída em tecnologia de betão e atravessará a estrada nacional nº 17, já existente”, lê-se na Sinergia. O prazo de conclusão da obra é de 34 meses.

Aposta forte no Peru

No que diz respeito às obras ganhas no Peru, estão em causa seis adjudicações que atingem um montante agregado de cerca de 145 milhões de euros.

A construtora portuguesa ganhou um projeto com um valor indicador contratual de cerca de 22,1 milhões de euros para o melhoramento da Estrada “Heavy Haul Road (HHR) Las Bambas”, localizada na fronteira entre as regiões de Apurimaque e Cuzco, entre os complexos mineiros Las Bambas (Apurimaque) e Antapaccay (Cuzco).

Também no setor mineiro, a Mota-Engil assegurou um contrato para a construção da obra de elevação da Barragem de Rejeitos por 26 milhões de euros. No âmbito deste complexo de mineração, a Mota-Engil ganhou também o processo de construção da fase II desta barragem, num valor de cerca de 33 milhões de euros.

Um quarto contrato garantido pela Mota-Engil no Peru nos últimos meses diz respeito à ampliação do complexo mineiro de Toquepala, adjudicado pela empresa Southern Peru Copper Corporation. O valor deste contrato é de cerca de 25,3 milhões de euros.

Outro projeto ganho pela empresa no país sul-americano é relativo à modernização da refinaria de Talara, em parceria com a empresa peruana Técnicas Reunidas, por mais de 12 milhões de euros.

Por fim, a Mota-Engil, com a sua participada SIMA Peru, vai construir um estaleiro naval da marinha de guerra do Peru, na base naval de Callao, num contrato avaliado em cerca de 27 milhões de euros.