Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Preparar o regresso aos escritórios: circular sim, mas com segurança

Consultora Cushman & Wakefield já está a pensar no pós-Covid-19, ou seja, no regresso das pessoas aos respetivos postos de trabalho.

Gtres
Gtres
Autor: Redação

Chama-se Recovery Readiness Task Force (RRTF) e é um grupo de trabalho criado pela Cushman & Wakefield (C&W) para preparar as empresas para o regresso às suas atividades depois da pandemia de Covid-19. A consultora imobiliária anunciou ainda o programa Six Feet Office, que apresenta conceitos e ferramentas para garantir a distância social nos escritórios, um projeto desenvolvido pelo escritório da empresa na Holanda.

“Este grupo está a desenvolver as melhores práticas, produtos e parcerias para apoiar os clientes na sua recuperação e nova forma de ocupação de espaços de trabalho”, refere em comunicado a C&W. 

Segundo John Forrester, presidente da C&W e líder deste grupo de trabalho, “o controlo do vírus é que irá ditar o regresso aos escritórios”. “Mas a altura para nos prepararmos para esse regresso é agora”, comenta.

A consultora revela que será lançado um kit que inclui um conjunto de medidas para ocupantes e proprietários poderem planear a sua transição de trabalho remoto para os seus espaços de trabalho. Kit esse que será desenvolvido a partir da experiência da C&W na China, onde a consultora “já está a ajudar 10.000 empresas e aproximadamente um milhão de trabalhadores a regressarem a mais de 1.000 edifícios de escritórios”.

Um dos principais focos da RRTF está no desenvolvimento de novos produtos para apoiar as empresas a gerir a distância social, incluindo o novo conceito Six Feet Office. Um projeto que consiste em utilizar elementos visuais nos escritórios que ajudem os colaboradores na circulação nos espaços mantendo sempre a distância recomendada de aproximadamente dois metros. Outras soluções passam pelo uso de vidros protetores entre secretárias e um conjunto de regras muito simples para a segurança, saúde e bem-estar de quem ocupa o espaço.

Eric van Leuven, diretor-geral da C&W em Portugal, adianta que a empresa também terá, a nível nacional, “oportunidade de ajudar vários ocupantes e proprietários nesta transição”.