Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Gaia quer construir 500 casas de renda acessível – concurso arranca em novembro

O objetivo é ajudar as famílias que não conseguem encontrar casa no mercado normal de arrendamento.

Photo by Renan Araujo on Unsplash
Photo by Renan Araujo on Unsplash
Autor: Redação

A Câmara Municipal de Vila Nova de Gaia vai lançar já em novembro um concurso para a construção de cerca de 500 casas de renda acessível. O investimento deverá rondar os 20 milhões de euros, e o objetivo é ajudar as famílias que não conseguem encontrar casa no mercado normal de arrendamento, mas que também não reúnem condições para apresentar uma candidatura à habitação social.

As rendas serão de 150 euros para um T1, 200 euros para um T2 e 250 euros para um T3, segundo as informações veiculadas pela autarquia, em janeiro. O presidente da câmara, Eduardo Vítor Rodrigues, veio entretanto revelar que “os projetos estão prontos e que serão lançados no próximo mês”. “Em Gaia existem projetos considerados urgentes”, disse o responsável à Lusa.

“São 20 milhões de euros [inclui compra do terreno e construções] para pelo menos 500 casas. Estamos perante uma nova geração de famílias que precisa de uma ajuda específica e, às vezes, não se enquadra nos programas atuais. Precisamos de uma nova política de habitação. Os problemas do país atual não são os mesmos de antes“, acrescentou.

Os empreendimentos vão surgir na zona dos Arcos do Sardão, próximo da Estrada Nacional 222, bem como em terrenos localizados em Pedroso, Olival, Santa Marinha e Avintes.

Mais investimentos à vista

O líder da autarquia revelou ainda estar em conversações com o Novo Banco, entidade bancária que detém a Quinta da Seara, um empreendimento com cerca de 1.000 casas localizado perto da EN222, mas que tem apenas cerca de 20% dos fogos ocupados.

“A vantagem daquele empreendimento é estar pronto, construído. Vamos avaliar a hipótese de comprar a um preço justo e colocar as casas no mesmo programa de renda acessível”, indicou ainda.