Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Empréstimos para rendas: IHRU vai ser menos tolerante na gestão dos pedidos

A entidade avisou que vai começar a ser mais exigente nos processos e dar menos oportunidades aos que não reúnam a documentação necessária.

Photo by Markus Spiske on Unsplash
Photo by Markus Spiske on Unsplash
Autor: Redação

O Instituto da Habitação e Reabilitação Urbana (IHRU) já recebeu 1.896 pedidos de empréstimos para apoio no pagamento das rendas devido à pandemia, tendo sido recusados 16 por falta de elementos. A entidade avisou, de resto, que vai começar a ser menos tolerante na gestão dos processos que não reúnam a documentação necessária, e que serão, por isso, mais facilmente chumbados.  

Isabel Dias, presidente do IHRU, disse durante uma audição na Comissão de Economia, Inovação, Obras Públicas e Habitação, citada pela Lusa, que os pedidos estão a ser analisados manualmente pelos funcionários do instituto, que são insuficientes para dar resposta ao número de pedidos recebidos.

Isabel Dias explicou que muitos desses pedidos de empréstimos chegam ao IHRU incompletos, com documentos em falta e que, a partir de agora, o IHRU irá contactar os requerentes apenas uma vez para que seja corrigida a documentação. Se depois do contacto o processo regressar novamente incompleto, será chumbado.

Até ao momento o IHRU concedeu 479 empréstimos e rejeitou “liminarmente por falta de elementos” 16 processos, alguns “porque não tinham sequer a identificação que permitisse chegar às pessoas”, adiantou ainda Isabel Dias, referindo que o “IHRU faz tudo o que é possível para não indeferir processos” e que e que “não há indeferimentos por decisão do IHRU sem analisar os requisitos de elegibilidade”.

O Governo aprovou, em abril, um regime de apoios aos inquilinos e senhorios com quebra de rendimentos que contempla a concessão de empréstimos, sem juros e com início de reembolso em janeiro de 2021 sem prejuízo da garantia de um período de carência mínimo de seis meses por parte do IHRU. A versão inicial da medida previa que esta vigorasse durante o estado de emergência e mês subsequente, mas em maio o Parlamento aprovou uma proposta do Governo que prolonga até setembro os empréstimos concedidos pelo IHRU.

IHRU apoiou 22 dos 1.800 arrendatários que tem

Segundo Isabel Dias, das 1.800 habitações que o instituto tem, foram aprovados 22 pedidos de apoio nas rendas, dos quais "quatro situações de moratória, um pedido de revisão de renda, sete pedidos de redução e 10 pedidos de isenção". Também há sete processos em análise.

“Estas soluções de reduções de renda ou moratória não são necessárias porque se há quebra de rendimentos isso reflete-se no valor da renda, uma vez que esta é calculada em função do rendimento”, explicou ainda a responsável.