Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

1º Salão Imobiliário do Minho: "O objetivo é criar um centro de negócios" para atrair investidores

OSIMinho 2020 vai realizar-se entre os dias 13 e 15 de novembro de 2020 num formato exclusivamente virtual.

Photo by Ricardo Moura on Unsplash
Photo by Ricardo Moura on Unsplash
Autor: Redação

O 1º Salão Imobiliário do Minho (SIMinho 2020) está a chegar. O evento, num formato totalmente virtual, vai realizar-se entre os dias 13 e 15 de novembro de 2020, e quer “criar um centro de negócios imobiliários trazendo visitantes nacionais e estrangeiros até às empresas”, tal como explica Marcelo Roessle, um dos gestores da organização do Salão, em entrevista ao idealista/news. O certame contará com participação das empresas de referência da região, num único espaço, “onde os visitantes vão contactar diretamente com elas e usufruir de vantagens oferecidas nestes três dias, sem terem que se deslocar”.

O SIMinho, que tem o idealista como portal oficial, está a ser preparado há um ano e surge “da junção de profissionais com experiência no setor imobiliário e profissionais da área de eventos, com o principal objetivo de promover a região e atrair dinâmica económica”, segundo explica o responsável. “Há vários anos que se repetem alguns salões imobiliários como no Porto e Lisboa e a região minhota há muito que merecia um evento desta natureza”, salienta ainda.

O evento foi pensado para ser exclusivamente virtual desde o primeiro momento, mesmo antes da chegada da pandemia, uma vez que o objetivo seria sempre “inovar”. Marcelo Roessle sublinha que, mesmo vivendo agora numa fase condicionada, e independentemente de todas as medidas que possam ser tomadas pelo Estado,  existe a garantia de que o salão nunca será influenciado nem ficará em risco, devido ao seu formato. “Isso é uma segurança para as empresas presentes”, refere.

SIMinho
SIMinho

Um centro de negócios durante três dias

Ao longo dos três dias, o SIMinho será um centro de negócios, onde o visitante terá uma experiência muito próxima à de um salão físico, segundo o responsável. Além da circulação pelo salão e da entrada em cada stand onde encontrará produtos, serviços e descontos, haverá interação direta entre visitantes e expositores. Toda a oferta será voltada para serviços e produtos interligados ao setor imobiliário, desde os imóveis à construção, da arquitetura à decoração, distribuídos por cerca de 30 empresas que estarão a representar o Minho.

“Cada visitante terá a oportunidade de interagir de uma forma mais passiva através do envio de uma mensagem ou de uma forma mais ativa que passa por um chat em tempo real ou pelo whatsapp”, refere Marcelo Roessle. “O mais importante para o visitante e para o expositor é que terá todos os meios possíveis de comunicação sincronizados com os seus telemóveis”, acrescenta ainda.

Nesta edição, a organização decidiu não ter atividades paralelas, maximizando o foco na interação dos visitantes com os expositores potenciando ainda mais a experiência de um salão virtual. “O nosso foco desde o inÍcio da comunicação do evento é atrair visitantes qualificados, ou seja, com necessidades atuais no mercado imobiliário”, explica.

E a ideia será, de resto, repetir o evento no futuro. “Apesar de ser o primeiro salão virtual, este formato vem agregar valor ao trabalho de todas as empresas do setor imobiliário a nível nacional, acrescentando toda a comodidade e facilidade que os clientes esperam ter hoje em dia, onde ao invés do cliente se deslocar à empresa, a empresa vai ter com o cliente”, comenta ainda Marcelo Roessle.