Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Novo Banco vende mais de 1.700 milhões de euros em imóveis em quatro anos

Carteira imobiliária passou de 2.670 milhões, em termos líquidos, em dezembro de 2016, para 962 milhões em novembro de 2020.

António Ramalho, CEO do Novo Banco
António Ramalho, CEO do Novo Banco
Autor: Redação

O Novo Banco tinha uma carteira imobiliária no valor de 2.670 milhões de euros, em termos líquidos, em dezembro de 2016, mas libertou-se de cerca de 1.700 milhões de euros entretanto, ou seja, até final de 2020, período durante o qual implementou um plano de reestruturação, imposto pelas autoridades europeias. 

Segundo o Jornal de Negócios, em dezembro de 2016, a instituição liderada por António Ramalho tinha mais de 5% do ativo líquido em imóveis, mais que os cerca de 2% existente nos bancos concorrentes. Mas após o plano de reestruturação, que ficou concluído um ano antes daquilo que tinha sido definido com Bruxelas – 31 de dezembro de 2021 –, o valor dos imóveis em carteira do Novo Banco era de 962 milhões de euros, segundo dados relativos a novembro de 2020.

Na prática, o banco “limpou” 1.708 milhões de euros em ativos imobiliários em quatro anos. Um processo que passou, por exemplo, pela venda de carteiras a fundos internacionais, escreve a publicação, lembrando que os negócios em causa suscitaram muitas críticas à gestão do Novo Banco, por se considerar que estas operações foram feitas com descontos significativos.