Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Setúbal vai ter 3.000 habitações novas a custos controlados

Protocolo entre IHRU e Câmara Municipal de Setúbal prevê também áreas para comércio, serviços e estacionamentos, além de habitação.

Casas novas em Setúbal
Wikimedia commons
Autor: Redação

Setúbal vai contar com um reforço da oferta de casas novas e acessíveis, e também de áreas de comércio, serviços e estacionamentos. Em causa está um projeto do Instituto da Habitação e da Reabilitação Urbana (IHRU) para promover na cidade a construção de cerca de três mil habitações de custos controlados, no seguimento do acordo celebrado com a Câmara Municipal de Setúbal.

Ao abrigo deste protocolo, que visa o desenvolvimento do Projeto Habitacional de Setúbal Nascente, a autarquia terá que proceder à elaboração dos respetivos loteamentos. Além da habitação, os fogos terão também áreas destinadas a comércio, serviços e estacionamentos nos terrenos do Plano Integrado de Setúbal.

Este projeto é considerado fundamental para, em complementaridade com as soluções a desenvolver no âmbito da Estratégia Local de Habitação do concelho de Setúbal, “dar uma resposta efetiva ao nível da política de habitação às carências existentes no território, adaptada às características específicas do mesmo, do edificado existente e da população da área geográfica da sua localização”, segundo a deliberação camarária, citada pelo Construir.

Rendas acessíveis e apoiadas dentro do projeto 

Viver em Setúbal
Photo by Xavier Mouton Photographie on Unsplash

O IHRU vai, igualmente, ceder ao município de Setúbal terrenos destinados à construção de um total de 482 fogos para arrendamento acessível e arrendamento apoiado, de forma a assegurar o acesso à habitação aos estratos populacionais que não têm atualmente resposta por via do mercado e aos agregados em situação mais vulnerável.

Além de ser o organismo da administração central que detém as atribuições para prosseguir os objetivos de política de habitação, o IHRU é proprietário de solos afetos à promoção habitacional de fim social, nomeadamente os que integram o PIS – Plano Integrado de Setúbal.