Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Casas para nómadas digitais: startup oferece apartamentos mobilados para estadias mensais

A Ukio é uma startup espanhola de tecnologia imobiliária que escolheu Portugal para iniciar a sua expansão internacional.

Casas para nómadas digitais
Foto de Andrea Piacquadio no Pexels
Autor: Redação

Chama-se Ukio e é uma startup espanhola de tecnologia imobiliária que escolheu Portugal para iniciar a sua expansão internacional. É “filha” da pandemia, já que nasceu em 2020, e pretende ser uma grande aliada dos nómadas digitais, ou seja, de pessoas que não estão obrigadas a trabalhar num escritório ou espaço físico circunscrito – uma moda que está a ganhar força em Portugal

O que faz então a Ukio? Segundo escreve o Construir, fornece apartamentos cuidadosamente escolhidos e totalmente mobilados para estadias mensais, apresentando uma experiência de utilizador totalmente digital desde a procura até ao check out.

Segundo a publicação, a empresa foi criada pelos irmãos Jeremy e Stanley Fourteau, para quem a mudança de mentalidades dos consumidores e a adoção do trabalho à distância geraram um desejo crescente de soluções de vida flexíveis a nível global.

Casas para nómadas digitais
Ukio

A aposta pelo mercado nacional não acontece por acaso: “Temos assistido a um aumento da procura em Portugal por este tipo de solução - um alojamento capaz de suportar uma estadia de meio a longo prazo, onde parece que estamos em casa. A pandemia só veio a aumentar esta procura devido à criação de escritórios em casa e ambientes de trabalho remotos”, referiu Stanley Fourteau, salientando que a startup permite “esta nova forma de vida”. 

No que diz respeito à aposta em solo nacional, a Ukio planeia investir 1,7 milhões de euros (2 milhões de dólares) no país, contando ter uma equipa de 15 pessoas até ao final de 2021. 

Em Espanha, apesar das quebras verificadas no mercado de arrendamento no ano passado, devido à crise pandémica, a Ukio criou uma carteira de 100 apartamentos em Barcelona e Madrid, com uma taxa média de ocupação de 95% em 2021.