Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Preços das casas de luxo aumentam a nível global – Lisboa é a 24ª cidade onde mais cresceram

Durante a pandemia, os maiores aumentos registaram-se em três cidades chinesas – Shenzhen, Xangai e Guangzhou, segundo o estudo da Knight Frank.

Paulo Evangelista / Unsplash
Paulo Evangelista / Unsplash
Autor: Redação

Durante a pandemia, os preços das casas de luxo registaram uma subida a nível global. E estão hoje a subir ao ritmo mais acelerado desde 2017. Lisboa não fica para trás, registando uma evolução dos preços na ordem dos 2,4% entre o primeiro trimestre de 2021 e o mesmo período do ano passado. Face ao final de 2020, os preços das casas na capital portuguesa subiram 0,4%.

Esta é uma das conclusões a retirar do mais recente relatório ‘Prime Global Cities Index’, publicado esta quarta-feira (dia 5 de março de 2021) pela consultora Knight Frank, que insere pela primeira vez a capital portuguesa na lista. Este índice avalia a variação de preços das casas de luxo em mais de 45 cidades de todo o mundo – e de acordo com a moeda local de cada uma. Os resultados apurados nos primeiros três meses de 2021 evidenciam a maior variação de preços registada desde o quarto trimestre de 2017- em concreto 4,6% de aumento médio anual.

11 cidades que registaram uma variação anual de preços superior a 10%. E, segundo a consultora, há três razões principais que justificam este aumento: as baixas taxas nos créditos à habitação – com alguns mercados a apresentar mesmo valores em baixa recorde -, a falta de oferta e o aumento do desejo por mais espaço depois do confinamento. O comunicado enviado às redações dá conta ainda que 67% das cidades analisadas registaram um crescimento linear ou positivo no último ano.

A liderar esta tabela estão três cidades chinesas - Shenzhen (+19%), Xangai (+16%) e Guangzhou (+16%). A explicar este salto está, diz a consultora, a melhoria do sentimento sobre a economia do país e o investimento do Governo na Grande Baía da China. Vancouver, no Canadá, e Seul, na Coreia do Sul, completam o top 5' apresentando valores próximos de 15%.

Por outro lado, é preciso recuar à 10ª segunda posição para encontrar a primeira cidade europeia a registar a maior evolução de preços de habitação de luxo – é a cidade italiana Génova e registou uma evolução de 9,2%. Nesta tabela, Lisboa ocupa a 24ª posição a nível global e é a quinta cidade europeia a registar a maior evolução neste índice.

Mas os preços das casas de luxo não estão a subir em todas as cidades. O relatório destaca que em algumas grandes metrópoles do mundo os preços estão mais baixos em março de 2021 face ao período homólogo. Este é o caso de Nova Iorque (-6%), Dubai (-4%), Londres (-4%), Paris (-4%) e Hong Kong (-3%). Há uma combinação de fatores por detrás de cada evolução negativa. Desde restrições longas e rigorosas, a aumentos de stock e impostos mais altos. Ainda assim, a Knight Frank acredita que na maioria dos casos haverá retorno do crescimento na segunda metade do ano.