Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

ERSE

Últimas notícias sobre "ERSE" publicadas em idealista.pt/news

Fatura da luz mais barata em 2020: tudo o que é preciso saber sobre a descida de preços

A fatura da luz é um dos encargos mais “pesados” para os portugueses, mas o valor a pagar vai descer pelo terceiro ano consecutivo – a ERSE já avançou com a sua proposta para as tarifas em 2020, prevendo um corte de 0,4% nos preços a aplicar no mercado regulado.

Notícia sobre:

Faturas de gás natural mais baratas a 1 de outubro – tarifas descem 2,2%

Os preços do gás natural vão descer já na próxima semana. A partir de 1 de outubro as tarifas vão cair 2,2% para os 277 mil consumidores que se mantêm no mercado regulado, e que representam uma fatia de cerca de 3% do consumo total nacional.

Notícia sobre:

Fatura da luz vai subir em 2019

Os consumidores que permaneçam no mercado regulado, ou que tenham optado por tarifa equiparada, deverão ver os preços da eletricidade aumentar 0,1% a partir de 1 de janeiro de 2019. A subida traduz-se num acréscimo médio de 5 cêntimos na fatura  mensal das famílias, segundo a proposta de atualização das tarifas da Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos (ERSE).

Notícia sobre:

Leitura de contadores do consumidor “prevalece sobre estimativas de consumo”, alerta ERSE

A Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos (ERSE) está preocupada com as más práticas existentes em Portugal por parte das operadoras de eletricidade na comunicação das leituras dos contadores. A empresa lançou, nesse sentido, um alerta, considerando que “a leitura comunicada pelo consumidor prevalece sobre qualquer estimativa de consumo”.

Notícia sobre:

Famílias estão a pagar 103 euros a mais por ano na fatura do gás natural

As famílias estão a pagar todos os meses 8,6 euros na fatura de gás natural pela Taxa de Ocupação do Subsolo (TOS), de acordo com a Entidade reguladora dos Serviços Energéticos (ERSE). Feitas as contas, são 103 euros a mais por ano por uma taxa que deveria ter deixado de ser paga pelos consumidores há ano e meio.

Notícia sobre:

ERSE vai voltar a inspecionar contadores da luz

A Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos (ERSE) vai voltar a inspecionar os contadores da eletricidade dos consumidores portugueses. O regulador, que efetuou a última auditoria há seis anos, diz querer “garantir a supervisão adequada ao bom funcionamento dos contadores”. Na última inspeção a ERSE detetou anomalias em vários aparelhos da EDP Distribuição, obrigando a empresa a devolver 11 milhões aos consumidores.

Notícia sobre:

Preço da luz aumenta em média 2,5% em 2018 para quatro milhões de pessoas

A fatura da luz vai, afinal, aumentar em 2018 para a maioria dos portugueses. Depois da ERSE ter anunciado a descida do preço do mercado regulado, a EDP Comercial revelou que as tarifas do mercado livre vão subir 2,5%. Os novos preços entram em vigor a 18 de janeiro e vão abranger quatro milhões de clientes.

Notícia sobre:

Sim, a conta da luz vai ser mais barata em 2018 (preços descem 0,2%)

E parece que há boas notícias para os bolsos dos consumidores portugueses. As tarifas de eletricidade no mercado regulado vão descer 0,2% a partir de 1 de janeiro do próximo ano, de acordo com as contas divulgadas pela Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos (ERSE). Os preços da eletricidade não desciam desde 2000.

Notícia sobre:

Idosos estão a ser alvo de fraudes e vendas agressivas na energia, avisa regulador

A Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos (ERSE) veio lançar um conjunto de alertas à população idosa para que tenha cuidado com fraudes e vendas agressivas no sector da energia. Um dos exemplos dados pelo regulador é quando um consumidor recebe em casa a fatura de um novo fornecedor de eletricidade ou de gás natural, "mas não se recorda de ter feito um contrato escrito com essa empresa". E dá conta de outros casos, ensinando a reagir.

Notícia sobre:

Tarifa social do gás natural continuará a ter desconto de 31,2%

O Governo voltou a fixar em 31,2% o desconto da tarifa social do gás natural que irá vigorar a partir de 1 de julho. Trata-se de um desconto para as famílias economicamente vulneráveis que terminava a 30 de junho de 2017.

Notícia sobre: