Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Arquitetura: Open House Lisboa volta em setembro com passeios sonoros em formato de áudio-guia

Evento deste ano, a 9ª edição, realiza-se nos dias 26 e 27 de setembro num formato diferente do habitual, devido à pandemia da Covid-19.

Open House Lisboa
Open House Lisboa
Autor: Lusa

A 9ª edição do Open House Lisboa (OHL) vai decorrer apenas em espaços exteriores, nos dias 26 e 27 de setembro, com passeios sonoros em formato de áudio-guia, propostos por oito convidados, anunciou a organização do evento, a cargo da Trienal de Arquitetura de Lisboa. Um programa com um formato diferente do habitual, portanto, devido à pandemia da Covid-19.

Segundo a organização, o OHL vai convidar o público “a redescobrir a arte de dar um passeio através da Lisboa imaginada, vivida e narrada por oito convidados”: Leonor Teles (cineasta), Paula Moura Pinheiro (jornalista e apresentadora), Lígia Soares (coreógrafa e dramaturga), Gonçalo Byrne (arquiteto), Rui Tavares (historiador), Gonçalo M. Tavares (escritor), Tomás Wallenstein (músico) e Inês Meneses (comunicadora).

São estes convidados que vão desenhar e relatar na primeira pessoa os passeios pedestres, partindo do atlas de arquitetura online do evento que reúne 284 espaços que fizeram parte dos diferentes roteiros desde 2012, escreve a Lusa, salientando que os utilizadores interessados nos percursos poderão ouvir os áudio-guias quando assim o entenderem, a qualquer hora.

O objetivo, segundo a organização, é reinterpretar e enriquecer o histórico do evento, adaptando-as à manutenção das recomendadas distâncias físicas exigidas pelas autoridades para conter a disseminação do vírus.

Quanto ao procedimento, será necessário descarregar os áudio-guias, e o itinerário assinalado no mapa do site oficial do evento.

Carolina Vicente, coordenadora do evento que integra a equipa executiva da Trienal, sublinha, citada num comunicado, que “o contexto atípico” que o país atravessa, ofereceu “a oportunidade de refletir sobre como pode a cidade e a sua arquitetura serem celebradas, embora de portas fechadas”.

“Assim, nesta 9ª edição, convidamos os lisboetas a saírem à rua e a contemplarem a cidade, redescobrindo-a através de percursos guiados ao ouvido, na primeira pessoa, por vozes que irão partilhar o que de mais intrínseco as liga à cidade”, apela.

Para ajudar a experiência do passeio, há uma equipa de voluntariado a pontuar os diferentes percursos para ajudar e prestar esclarecimentos.

O OHL 2020 é uma coprodução Trienal de Lisboa e Empresa de Gestão de Equipamentos e Animação Cultural, e conta com o apoio da Fundação Serra Henriques e da Dizplay.

De referir que nesse mesmo fim de semana realiza-se também o Open House em três outras cidade europeias: Madrid, Bilbao e Zurique.

O OHL teve a sua primeira edição em 2012, integrando a rede Open House Worldwide, que reúne 50 cidades em todos os continentes, e, por ano, totaliza cerca de dois milhões de visitantes. Trata-se de um conceito que foi criado originalmente em Londres, em 1992, pela produtora e editora britânica Victoria Thornton.