Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

“troika” quer corte de salários no sector privado

orçamento do estado para 2012 prevê corte salarial médio de 5% e a eliminação de subsídios
Autor: Redação

a missão da “troika”, composta por equipas técnicas da comissão europeia (ce), do fundo monetário internacional (fmi) e do banco central europeu (bce), defendeu, esta quarta-feira, que os salários do sector privado sejam reduzidos, em linha com os cortes realizados no sector público. “a fim de melhorar a competitividade dos custos da mão-de-obra, os salários do sector privado deverão seguir o exemplo do sector público e aplicar reduções sustentadas”, justificou a “troika”, em comunicado

os representantes da “troika” falaram, em conferência de imprensa, sobre a segunda avaliação do cumprimento do programa de ajuda externa. na ocasião, o chefe de missão da ce, jürgen kröger, disse, citado pelo jornal público, que portugal tem um problema de competitividade muito forte”. “os exportadores portugueses têm de concorrer com países onde custo de mão-de-obra é mais baixo”, frisou, salientando que tal só é possível pagando menos pela mão-de-obra ou aumentando a produtividade e estimulando o crescimento

segundo jürgen kröger, a contaminação dos cortes salariais da função pública para o sector privado “é óbvia”. sublinhe-se que o orçamento do estado para 2012 prevê a manutenção do corte salarial médio de 5% e ainda a eliminação dos subsídios de férias e natal