Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

despacho de gaspar obriga segurança social a até comprar quatro mil milhões de dívida

Autor: Redação

um dos últimos despachos de vítor gaspar enquanto ministro das finanças, assinado no dia em que pediu demissão (segunda-feira) foi uma portaria que força o fundo de reserva da segurança social (fefss) a comprar até cerca de quatro mil milhões de euros de dívida pública nacional nos próximos dois anos e meio, até final de 2015

de acordo com o site dinheiro vivo, a verba acabará por ser um género de almofada caso o estado tenha problemas adicionais de financiamento ou não consiga completar a reforma do estado, e tem a vantagem de contribuir para segurar o preço das obrigações e outros títulos de dívida soberana, reduzindo a pressão sobre a subida das respetivas taxas de juro, como aconteceu nesta e nas últimas semanas

o mesmo jornal avança que a desvantagem é que desta forma está-se a forçar o fefss a investir em dívida pública para além do razoável, “não diversificando o suficiente a carteira de investimentos”, ficando assim altamente exposto a cenários mais “catastróficos”, como uma  nova situação de quase bancarrota, uma reestruturação da dívida ou a saída do país da zona euro