Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Consolidação de créditos: sabias que é uma forma de acabar com as dívidas?

Gtres
Gtres
Autor: Redação

Artigo escrito por joao.raposo@reorganiza.pt, partner da Reorganiza, para o idealista/news, no âmbito da rubrica “Trocado por Miúdos”.

Muitas pessoas anseiam por saber como acabar com as suas dívidas. Mas logo se abate o desânimo. Algumas dizem logo à partida que não é possível. Outras dizem que os bancos só querem fazer negócio e que por isso não vale a pena falar com eles. Outras optam por enterrar a cabeça na areia e adiam as decisões sempre mais um dia.

A verdade é que há formas de acabar com as dívidas e que podem trazer vantagens para ti. De entre algumas formas, uma delas será o recurso ao crédito consolidado

O que é o crédito consolidado?

Consolidar créditos significa juntar um grupo de créditos num único. Normalmente não se inclui o crédito habitação pelo valor em dívida ser demasiado alto e porque as taxas de juro são necessariamente mais baixas que o consolidado. Por isso, um consolidado é um crédito para liquidar os créditos de curto prazo.

Quais as vantagens?

A principal vantagem de fazeres o crédito consolidado é que ficas a pagar uma prestação mais baixa face à soma das prestações dos créditos que estás a liquidar. Além de baixares o valor da prestação mensal e, por conseguinte, teres um maior alívio nas prestações bancárias, também podes estar a baixar a taxa de juro dos teus créditos. Repara: se no consolidado liquidares dívidas de conta ordenado, cartões de crédito e mesmo em alguns casos de créditos pessoais, podes estar a pagar pelo mesmo valor uma taxa de juro mais baixa. Regra geral um crédito consolidado tem uma taxa de juro mais baixa que os créditos referidos.

Quais as desvantagens?

Para conseguires uma prestação mais baixa do que a soma das prestações antiga, muito provavelmente vais ficar a pagar mais tempo por aquele valor em dívida. Contudo, o aumento do prazo pode ser um “mal menor” face ao cair em incumprimento. Mas mesmo assim, o prazo pode não ser um problema como podes verificar no ponto abaixo.

Como atuar?

Quando obténs o financiamento do crédito consolidado vais ficar necessariamente com folga. O que deves fazer com essa folga? Aproveitar para comprar alguma coisa que sempre quiseste mas não podias? Não! Quando se faz uma consolidação do crédito deve ter-se sempre em vista o final das dívidas. Por isso, se aproveitares a diferença do que pagavas antes para agora de forma a aumentar as tuas poupanças, então estás a dar um passo em frente para acabares com as dívidas. Se, por exemplo, antes do consolidado pagavas 500 euros por mês nas prestações dos créditos de curto prazo e após o consolidado ficas a pagar 250 por mês, tens uma folga considerável para poupar.

Ao aplicares a poupança mensal de 250 euros vais ter ao final de um ano, no mínimo 3.000 euros. Se continuares a pôr de lado este valor ao longo dos anos, vais constatar que muito provavelmente em quatro ou cinco anos tens o dinheiro suficiente para liquidares antecipadamente o consolidado e assim acabares com as tuas dívidas, ainda antes do esperado!

A Reorganiza pode ajudar-te neste primeiro passo de acabares com as dívidas. Mas na verdade tudo passa por uma atitude de determinação ao combate do sobre-endividamento.