Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Guia do IRS em tempos de coronavírus

Prazos, procedimentos e dicas a não perder de vista. Apesar da pandemia, mantêm-se as obrigações dos contribuintes.

Photo by RODOLFO BARRETO on Unsplash
Photo by RODOLFO BARRETO on Unsplash
Autor: Redação

Dentro de uma semana arranca a campanha de IRS. A partir de 1 de abril de 2020 e até 30 de junho deste ano, os contribuintes devem entregar, no Portal das Finanças, a declaração do Modelo 3 ou confirmar a declaração automática de rendimentos. O idealista/news decidiu preparar, à semelhança dos outros anos, um guia que contém as linhas mestras de tudo aquilo que precisas de saber, entre datas, prazos, procedimentos e outros detalhes que não deves perder de vista. Aproveita o período de confinamento em casa, por causa do coronavírus, para fazer tudo a tempo e horas, respeitando regras e prazos.

Para começar, e desde já, os contribuintes devem consultar até 31 de março (próxima terça-feira) as despesas para dedução à coleta do IRS e reclamar caso se verifiquem irregularidades. Como o idealista/news explicou, é necessário verificar, por cada titular, e por setor de despesas dedutíveis, as despesas que serão tidas em consideração para efeitos de dedução, dentro dos limites e regras legais.

E como vale sempre a pena recordar o calendário para evitar problemas futuros com o Estado, relembramos que a entrega da declaração de impostos é referente aos rendimentos de 2019. Assim, a 1 de abril de 2020, arrancará o período da entrega e, neste momento, o contribuinte deve avaliar duas coisas: se reúne as condições para confirmar a declaração automática de rendimentos, garantindo que o documento pré-preenchido pelo Fisco está correto, ou se, por outro lado, deve proceder à entrega do Modelo 3.

Duas datas importantes a reter:

  • Até 31 de julho: termina o prazo para receber o reembolso, desde que a declaração tenha sido entregue dentro dos prazos previstos – e pode chegar mais cedo, caso os contribuintes entrem a declaração mais cedo;
  • Até 31 de agosto: pagamento do IRS devido pelos contribuintes ao Estado, sob pena de multa.

Relembramos, mais uma vez, que à data de publicação deste artigo, o Governo tomou a decisão de manter os prazos da campanha de IRS, bem como o dos pagamentos anuais do IMI.

Deixamos-te agora um conjunto de artigos úteis que preparámos e que podem ajudar-te nesta maratona que se aproxima: