Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Mais de 200 casas de luxo vão nascer em Lisboa junto ao Marquês de Pombal

O edifício SottoMayor Residências, na Avenida Duque de Loulé, está em construção (Foto: Expresso).
Autor: Redação

Dois grandes projetos residenciais, que colocarão no mercado de Lisboa mais de 200 apartamentos de luxo , vão nascer muito perto do Marquês de Pombal. O edifício SottoMayor Residências, na Avenida Duque de Loulé, e o Convento de Santa Joana, perto do Hospital Santa Marta, serão os primeiros grandes condomínios a surgir no centro da capital.  

A reabilitação urbana tem envolvido vários edifícios, mas nada até agora com esta dimensão, escreve o Expresso. Em causa estão imóveis formatados para estrangeiros que querem passar curtas temporadas em Portugal, com tipologias pequenas– no resto do ano colocam essas casas no mercado de arrendamento turístico –, mas também alojamentos maiores que terão como destino primeira habitação.  

A ser comercializado há apenas dois meses, o SottoMayor Residências vendeu já 15% das unidades (cerca de 15 apartamentos). Apesar da amostra ser ainda reduzida é notório o interesse dos compradores nacionais, disse Nuno Durão, responsável pela Fine&Country Portugal, empresa especializada no mercado de luxo que em conjunto com a consultora JLL está a comercializar este empreendimento.

“Contrariando a tendência habitual da nossa carteira de clientes onde os estrangeiros representam 90% das vendas, no SottoMayor Residências os portugueses pesam já 50% nas vendas”, disse o responsável.

Promovido pela Coporgest, este edifício – são três imóveis contíguos – ficou mais de duas décadas devoluto. Foi mandado construir em 1904 pelo banqueiro Cândido Sottomayor (fundador do banco Sotto Mayor) e o atual projeto da Coporgest, que adquiriu o imóvel ao Grupo Bernardino Gomes, tem implícito um investimento de 60 milhões de euros. Além dos 97 apartamentos com tipologias a variar entre o T0 e o T5, está prevista a construção de 250 lugares de garagem, uma piscina e uma área verde.

Também a ser comercializado pela JLL está o projeto residencial de luxo que vai nascer no Convento de Santa Joana, que terá mais de 18.000 m2 e encontra-se entre as ruas Camilo Castelo Branco e Santa Marta.

Este antigo convento do século XVIII, que albergou um hospício para os missionários da Índia e mais tarde a ordem religiosa de Santa Joana, esteve nas mãos da Estamo até 2014. Nesse ano, a empresa pública vendeu-o por 11,2 milhões de euros a um consórcio que incluía a AM48, empresa de promoção imobiliária, e o grupo Hoti Hotéis, refere a publicação.

Neste espaço vai nascer um projeto habitacional com mais de 100 apartamentos, tendo o grupo Hoti vendido a sua participação a um fundo americano. O projeto deverá estar terminado em 2018.  

Dada a sua dimensão, o condomínio de luxo irá abranger uma oferta diversificada, “desde um caractér mais familiar até a uma permanência mais episódica”, adiantou Luís Francisco, responsável pela área de desenvolvimento imobiliário da AM48, acrescentando que é intenção da empresa recuperar não só o convento mas a igreja, que funcionou como oficina da PSP que durante anos ali esteve a funcionar.