Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Espanhola Ktesios entra na bolsa de Lisboa com os olhos postos no arrendamento acessível nacional

Focada no mercado residencial e na gestão patrimonial de ativos fora de zonas prime, a REIT do país vizinho quer agora expandir-se em Portugal.

Henry Gallego, presidente e CEO / Ktesios
Henry Gallego, presidente e CEO / Ktesios
Autor: Redação

A bolsa portuguesa conta com um novo 'player' na área do imobiliário. Depois da Merlin e da Ores, agora é a vez da Ktesios Real Estate estar cotada na Euronext Lisbon, onde se estreou esta terça-feira, dia 01 de junho de 2021, no mercado Acess. Assumindo-se como a primeira socimi residencial espanhola a incorporar-se no índice português, a sociedade de investimento do país vizinho entra em Portugal com o objetivo de chegar a novos investidores e explorar oportunidades de crescimento neste segmento de negócio, sobretudo no arrendamento acessível.

Promovida e gerida pela RKS Asset Management, a Ktesios Real Estate integrou o mercado intermédio da bolsa de Lisboa com um preço de cotação inicial de 12 euros por ação, com um total de 530.000 ações e uma capitalização bolsista de 6,36 milhões de euros. A negociação será feita por chamada, ou seja, duas vezes ao dia.

A Ktesios, que se dedica à compra, renovação e recuperação, gestão e arrendamento de imóveis residenciais, tem como estratégia investir em ativos fora das zonas prime, mas com uma microeconomia favorável para rendas de longa duração. "Com uma carteira de 258 ativos e um valor de mercado de 12,4 milhões de euros, a socimi espanhola tem presença em locais como Castilha La Mancha, Andaluzia e Múrcia, tendo como objetivo continuar a expandir-se em Espanha e, em breve, em Portugal", informa a empresa em comunicado. 

A empresa tem já planeado um aumento de capital na ordem dos 10 milhões de euros, que está a ser ultimado, para apoiar este salto no crescimento da companhia. O objetivo passa, segundo noticia a imprensa espanhola, por destinar estes novos fundos à compra de um pacote de 500 ativos, avaliado em 24 milhões de euros.

A fórmula de sucesso desta sociedade de investimento no mercado espanhol

Com um forte impacto social, a Ktesios diz que oferece arrendamentos acessíveis, à volta de euros mensais, em "casas dignas, de boa qualidade e tamanho", dando nota de que o rácio de ocupação é de quase 70%, o que representa um universo próximo das 110 famílias.

"Estamos muito contentes e orgulhos de formar parte da sessão de hoje (dia 01 de junho de 2021) na Euronext Lisboa. Hoje é um dia muito especial para a família Ktesios, para a nossa equipa, acionistas e todos os que estivemos envolvidos neste projeto incrível, que tornou a Ktesios no primeiro REIT espanhol de investimento imobiliário residencial a cotar neste mercado. Além disso, é também a primeira socimi com vocação social e de rentabilidades recorrentes que investe em zonas non prime combinando com sucesso a fórmula de impacto social com rentabilidade", declara Henry Gallego, presidente e CEO da Ktesios SOCIMI, citado na mesma nota de imprensa, sendo que a tradicional cerimónia de toque do sino realizou-se virtualmente, devido aos condicionamentos da pandemia.

Por sua vez, a presidente da Euronext Lisbon, Isabel Ucha, deu as boas-vindas à nova SIGI através do Linkedin: "Hoje celebramos a admissão da Ktesios SOCIMI no mercado Access da Euronext Lisbon. Dedicada ao investimento imobiliário residencial em cidades mais pequenas em Espanha, a Ktesios tem como objetivo expandir os seus investimentos em Portugal".

Imobiliário a marcar presença na bolsa de Lisboa

A Ktesios será admitida no #Access, um dos segmentos que a Euronext oferece com requisitos adequados a empresas de menor dimensão, mas com ambições de crescimento. "Desejamos à Ktesios o maior sucesso para a sua atividade, para os seus investimentos, e que o mercado de capitais possa constituir um pilar de suporte à sua estratégia e ao seu crescimento“, acrescentou Ucha.

A entrada da Ktesios reforça o peso do imobiliário na bolsa nacional. No início de 2020, a espanhola Merlin Properties começou a negociar com uma avaliação de quase seis mil milhões de euros e, em julho desse ano, foi a vez da Ores — a primeira SIGI em Portugal — a ser admitida à negociação com uma capitalização bolsista de 50,2 milhões de euros.

A VIC Properties é outra das empresas imobiliárias que já se manifestou interessada em estar cotada na bolsa de Lisboa, estando para isso a aguardar o melhor momento para dar início ao processo, tal como confirmou Luís Gamboa, COO da promotora em entrevista ao idealista/news.