Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

A forma mais fácil para trocar de comercializadores de energia sem sair de casa

Gtres
Gtres
Autor: @Frederico

Mudar de operador de eletricidade e gás é uma dor de cabeça? Para simplificar e agilizar processos, a nova equipa de gestão da ADENE – Agência para a Energia, que entrou em funções este ano, anunciou que vai lançar “nos próximos meses” uma plataforma online que permitirá aos consumidores trocar facilmente de fornecedor de luz e gás. Combater a iliteracia energética existente em Portugal é um dos desafios a que se propõe a nova gestão da empresa.

A plataforma “Poupa Energia” ou “Operador Logístico da Mudança de Comercializador de Energia” (OLMC) permitirá aos consumidores ter acesso a informação sobre os mercados liberalizados de eletricidade e de gás natural e assim poder proceder de forma esclarecida à mudança de comercializador. Na prática, “o consumidor poderá, através de simuladores avançados, determinar com maior exatidão o seu perfil de consumo e visualizar as suas opções”, bem como “escolher de imediato mudar para o comercializador que oferecer as melhores condições para o seu caso específico”, explica a ADENE.

Para João Paulo Girbal, presidente da ADENE, que é uma associação privada sem fins lucrativos e de utilidade pública, com esta plataforma haverá “mais transparência nos preços e com isso mais concorrência”. “Os [comercializadores] não líderes podem ser mais agressivos e os líderes terão de se ajustar. Vamos ver uma dinâmica muito maior”, diz ao idealista/news.

Segundo o responsável, ainda não é possível adiantar uma data concreta para a entrada em funcionamento da plataforma. Certo é que a mesma já está a ser preparada e que funcionará numa fase inicial apenas através do computador. Só depois estará disponível numa app. “Será possível mudar de fornecedor apenas com um clique, essa é a mensagem que agora queremos passar”, frisa, prometendo mais novidades até ao verão.

Outros dois projetos inovadores

O Centro de Informação para a Energia e o Observatório da Energia são os outros dois novos projetos apresentados pela ADENE.

O primeiro tem como objetivo dar a conhecer uma visão integrada de todo o setor, contribuindo para a literacia energética da sociedade civil. “O Centro vai contar uma história, desde as fontes e produção de energia, passando pelo seu transporte, distribuição, armazenamento, comercialização e consumo. Temas como a dependência energética do país, as energias renováveis e a eficiência energética e hídrica irão ser abordadas com relevo. Pretende-se que este processo de aprendizagem ocorra de forma interativa, dinâmica e com a participação dos cidadãos, envolvendo a adoção de meios tecnológicos interativos avançados para concretizar demonstradores e simuladores, utilizando o que está disponível de mais recente em realidade virtual e aumentada”, revela a empresa.  

No que diz respeito ao Observatório da Energia, visa proceder à avaliação de políticas públicas do setor da energia baseada em resultados. “Essa avaliação terá por base um ‘scorecard’ das estatísticas do setor que o observatório divulgará publicamente de forma regular, promovendo uma discussão alargada e informada na sociedade”, conclui a ADENE, enaltecendo que a empresa terá uma maior presença online, direcionada à cada vez maior e mais importante era digital.