Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Deco Alerta: Fica a saber tudo sobre as regras da etiquetagem energética de equipamentos

LabelPack A+
LabelPack A+
Autor: Redação

Sabias que todas as novas instalações de aquecimento ambiente e de preparação de água quente devem ter uma etiqueta energética? No artigo de hoje da rubrica semanal Deco Alerta, destinada a todos os consumidores em Portugal e assegurada pela Deco – Associação Portuguesa para a Defesa do Consumidor para o idealista/news, explicamos-te tudo sobre este tema.

Envia a tua questão para a Deco, por email para decolx@deco.pt ou por telefone para 00 351 21 371 02 20.

Quero comprar um esquentador que seja eficaz e eficiente e vi no vosso site que existem novas regras sobre a etiquetagem energética. O que me podem informar sobre o assunto?

Estás perfeitamente informado sobre a existência de nova regulamentação relativa à etiquetagem energética de equipamentos de aquecimento, ambiente e de águas quentes sanitárias. O projeto LabelPack A+, desenvolvido no âmbito do programa Horizonte 2020, visa precisamente apoiar e dinamizar a implementação dessa nova regulamentação. 

A regulamentação que obriga à etiquetagem energética dos sistemas de aquecimento ambiente e para águas sanitárias está em vigor há já dois anos, mas a medida ainda não cativou o interesse dos agentes do mercado. E os parceiros do projeto europeu LabelPack A+, que em Portugal são a Deco, a ADENE – Agência para a Energia e a APISOLAR – Associação Portuguesa de Energia Solar, revelam “sentimentos contraditórios” no que toca à implementação da etiqueta. 

Concretamente falamos de quê, quando nos referimos à etiquetagem energética deste tipo de equipamentos? De modo muito pragmático, podemos dizer-te que no âmbito desta regulamentação todas as novas instalações de aquecimento ambiente e de produção de águas quentes sanitárias devem dispor de uma etiqueta energética, com o objetivo de informar o consumidor sobre as opções mais eficientes disponíveis no mercado.

Entre as principais novidades deste regulamento esteve o facto de contemplar também a etiquetagem energética para sistemas combinados, ou seja, soluções que combinem aquecedores convencionais, controladores de temperatura e/ou sistemas solares térmicos.

Embora esta etiqueta ainda não seja a solução perfeita para a rotulagem aquecimento solar de forma adequada, e não se direcionar à renovação dos sistemas existente, só o facto de obrigar ao reconhecimento dos problemas inerentes à implementação da etiquetagem já é um passo em frente no alerta à opinião pública. 

Do ponto de vista do ato de consumo, congratulamo-nos com a tua questão. Participando neste projeto, trabalhamos para que se aumente a informação e sensibilização entre os consumidores e para que se promova a substituição planeada de sistemas antigos, ineficientes e poluidores. 

Informa-te mais sobre este tema clicando neste link.