Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Lisboa: trabalhar em “escritórios improvisados” e com internet de borla

Cansado de trabalhar em casa, no sofá, na cama ou na mesa da sala? Então apanha a boleia do bom tempo (está aí a chegar), coloca o portátil na mochila – se for caso disso – e embarca na aventura de trabalhar em “escritórios improvisados” e com internet gratuita (e sem fios) em Lisboa. A capital está na moda, e o que não faltam são sítios para arejar ao mesmo tempo que se trabalha. 

O idealista News foi à procura de alguns destes espaços na capital. Em baixo, podes ficar a conhecer locais onde te podes sentar, ligar o computador, aceder à internet e trabalhar. Mas sempre com companhia, até porque assim a produtividade tende a aumentar. 

Biblioteca Municipal do Palácio das Galveias (Campo Pequeno)

Aqui há espaço para todos: jovens, adultos e idosos. Uns estudam, outros trabalham e outros leem jornais ou consultam livros. É chegar, encontrar uma mesa e sentar. Não é mal pensado levar uma extensão, porque as tomadas podem não ser suficientes para todos, e assim a “energia multiplica-se”.   
Mais informações aqui.

Dolce Vita Picoas Plaza (Picoas)

O cenário é o seguinte: trabalhar ao ar livre numa esplanada, mas protegido com enormes chapéus de sol. A zona de restauração é logo ali a lado, por isso se a fome bater à porta há solução. Um local ideal para trabalhar, mas também para descontrair. É um espaço maioritariamente jovem, até porque existe um ginásio por perto. 
Mais informações aqui.

Starbucks (neste caso o do Rossio)

Mais central é impossível. Está situado na estação de comboios do Rossio, no coração da capital, e a internet é gratuita por 45 minutos após consumo. Mas assim que o prazo termina basta renovar “a navegação”. Aqui trabalha-se ao mesmo tempo que se mede o pulso à cidade. Ouvem-se várias línguas e a pessoa sente-se viva e com energia. Uma sugestão: se houver muito barulho, põe os phones e ouve uma música leve, mas fica a par do que se está a passar à tua volta, afinal estás na Baixa. 
Mais informações aqui.

Centro Cultural de Belém 

Trabalhar com vista para o Tejo. O Bar Terraço respira calma, serenidade. Pelas suas mesas de madeira (no interior do bar) já passaram muitos estudantes ou trabalhadores independentes, agarrados aos livros e portáteis, respetivamente. Mas é fácil ganhar motivação neste espaço. Se esta faltar podes sempre trabalhar na esplanada, que tem uma vista fantástica para o rio Tejo.   
Mais informações aqui.

Fundação Calouste Gulbenkian (Avenida de Berna)

Em qualquer edifício ou espaço da Fundação Calouste Gulbenkian a internet é gratuita e sem fios. Basta encontrar um sítio para te sentares, ligar o computador e “teclar”. Se te quiseres “sentir mais à vontade” e trabalhar com menos ruído podes sempre fazê-lo na Biblioteca de Arte, mas pra isso tens de consultar uma das obras existentes no espaço. 
Mais informações aqui.

CoworkLisboa (Alcântara) 

Os espaços de Cowork estão na moda. Aqui reinam a criatividade e o empreendedorismo, não fosse este um local de trabalho partilhado por profissionais independentes. É possível reservar uma mesa ao dia, à semana ou ao mês, mas podes sempre experimentar trabalhar um dia neste espaço de forma gratuita. Depois logo vês se o desafio te enche as medidas. Quem o faz fica, por norma, fã. 
Mais informações aqui.

A Padaria Portuguesa (Quinta Lambert)

Esta cadeia está a crescer a olhos vistos. O conceito virou moda e na capital já há 21 padarias portuguesas. Abrangem “targets” distintos, variam consoante a zona onde estão instaladas, mas têm em comum o facto de “passarem” só música nacional. Nesta em concreto, da Quinta Lambert, podes sentar-te, aceder à net e trabalhar. Isto ao mesmo tempo que te delicias com um pão de deus.    
Mais informações aqui.

Nota: Estes são apenas alguns dos “escritórios improvisados” e com internet gratuita (e sem fios) existentes em Lisboa. E como há muitos outros – nós sabemos disso – desafiamos-te a deixar algumas sugestões/ideias para enriquecer esta lista.